Família Glazer põe 9,5 milhões de ações do Manchester United à venda

Desporto 06-10-2021 16:02

A operação acontece cinco meses depois do jogo da Premier League entre Manchester United e Liverpool ter sido suspenso devido a protestos dos adeptos, indignados com o anúncio do clube de fazer parte da Superliga Europeia.

João Tereso Casimiro

A família Glazer, acionista maioritária do Manchester United, colocou 9,5 milhões de ações do clube à venda por 186,8 milhões de dólares (161,7 milhões de euros). O clube notificou a bolsa de valores de Nova Iorque sobre a venda em nome dos dirigentes do clube, Kevin e Edward Glazer, avançou a “Bloomberg”.

Por outro lado, conforme informado pelo clube, esta operação não envolverá nenhuma injeção de capital na entidade, uma vez que se trata de ações em circulação.

A operação acontece cinco meses após o jogo da Premier League entre Manchester United e Liverpool ter sido suspenso devido a protestos dos adeptos, indignados com o anúncio do clube de fazer parte da Superliga Europeia. Há alguns meses, Edward Glazer comprometeu-se a disponibilizar mais ações aos sócios, principalmente após as manifestações.

Em março, o clube anunciou que o co-presidente Avram Glazer colocou uma parte das suas ações à venda. Com a mudança, o capital social da família Glazer no clube foi reduzido de 78% para 74,9%. O dono do United colocou no mercado cinco milhões de ações do clube.

A venda atual representa 8% da propriedade combinada total da família, embora ainda detenha 69% da entidade. As ações serão vendidas a um preço inferior ao valor de mercado devido ao grande número de ações vendidas.

O clube inglês encerrou o ano de 2021 (30 de junho) com prejuízo de 92,2 milhões de libras (107,8 milhões de euros). Desta forma, o clube de Old Trafford registou números negativos pelo segundo ano consecutivo, que contrastam com o lucro de 18,9 milhões de libras (20 milhões de euros) do ano pré-pandémico.

As receitas no final de 2021 cifraram-se em 494 milhões de libras (579 milhões de euros), que comparam com 509 milhões de libras (558 milhões de euros) no ano anterior, o que representou um acréscimo de 15,3%. A dívida da entidade caiu para 419,5 milhões de libras, face a 474,1 milhões em 2020. O lucro operacional bruto ajustado do clube foi de 95 milhões de libras (111,3 milhões de euros), o que representa um decréscimo de 28% face ao ano anterior.

Ler Mais