FC Porto no top-10 europeu dos clubes que mais milhões ganharam com a venda de futebolistas desde 2011/12

Desporto 28-07-2021 12:24

Os 'azuis e brancos' fizeram vendas no montante total de 777,1 milhões de euros nas últimas nove temporadas, de acordo com as contas do Transfermarkt. Neste período, Julen Lopetegui foi quem mais amealhou numa só temporada mas desde que Sérgio Conceição é treinador, os 'dragões' têm feito vendas sempre acima dos 70 milhões.

José Carlos Lourinho

O FC Porto foi o décimo clube europeu que mais dinheiro arrecadou com a venda de passes de futebolistas desde a temporada de 2011/12 com um montante de 777,1 milhões de euros, sendo que, no mesmo ranking, o SL Benfica lidera este top-10 com 1,05 mil milhões de euros em vendas, estima o site de avaliação de futebolistas ‘Transfermarkt’.

O clube da Luz bateu o segundo clube europeu mais lucrativo na última década: o SL Benfica vendeu 1,05 mil milhões de euros enquanto os ‘colchoneros’ viram entrar nos seus cofres uma soma de 1,02 mil milhões de euros. No terceiro lugar, destaque para o Chelsea com vendas de mil milhões de euros e logo a seguir, e abaixo desta cifra, seguem-se AS Monaco (968,2 milhões de euros, com “dedo” de Leonardo Jardim), Juventus (963,1 milhões de euros), FC Barcelona (925,4 milhões de euros), Borussia Dortmund (876,5 milhões de euros), AS Roma (848,5 milhões de euros) e Real Madrid (829,5 milhões de euros).

Na época de 2011/12, o FC Porto, agora liderado por Vítor Pereira depois de uma época de enorme sucesso com André Villas-Boas (em que conquistou quatro troféus, incluindo a Liga Europa), colheu os frutos dessas conquistas desportivas com a venda do avançado Falcao para o Atlético de Madrid por 40 milhões de euros. No total, as vendas desta época foram de 46,8 milhões de euros.

Na temporada seguinte (2012/13), ainda com Vítor Pereira, o FC Porto quase duplicou o valor de vendas para 73,84 milhões de euros com as vendas de Hulk (40 milhões), Álvaro Pereira (10 milhões) e Freddy Guarin (11 milhões). Terminado o ciclo de dois títulos nacionais de Vítor Pereira, foi a vez de Paulo Fonseca agarrar no leme na época de 2013/14, se bem que tenha sido um reinado curto. Essa foi a temporada da venda conjunta de James Rodríguez (45 milhões) e de João Moutinho (25 milhões) para o AS Monaco e no fim desse defeso, o saldo das vendas foi de 81,42 milhões de euros.

Nova época, novo treinador e mais um recorde de vendas: o treinador espanhol Julen Lopetegui sucedeu a Paulo Fonseca na temporada de 2014/15 e viu a administração da SAD amealhar 95,96 milhões de euros com as vendas de Eliaquin Mangala (45 milhões), Juan Iturbe (15 milhões), Fernando (15 milhões) e Otamendi (12 milhões). Na temporada seguinte, o maior recorde de vendas na história do FC Porto: em 2015/16, entraram 131,15 milhões de euros nos cofres com as vendas de Jackson Martinez (35 milhões), Danilo (31,50 milhões), Alex Sandro (26 milhões) e Imbula (24,25 milhões). A uma época de recorde, sucedeu-se uma temporada de “vacas magras” em 2016/17 com a venda de jogadores a atingir um valor baixo: 15,06 milhões de euros.

Com a entrada de Sérgio Conceição, o FC Porto estabilizou as vendas de passes de jogadores acima dos 70 milhões de euros. Em 2017/18, os ‘dragões’ viram André Silva sair para o AC Milan por 38 milhões de euros, Rúben Neves para o Wolverhampton por 17,90 milhões e Bruno Martins Indi por 7,70 milhões. Na época seguinte (2018/19), Ricardo Pereira saiu por 22 milhões, Diogo Dalot foi vendido por 22 milhões e Willy Bolly foi transacionado por 12 milhões: no total, as vendas chegaram aos 72,55 milhões. Registou-se um novo crescimento nestas receitas na época de 2019/20, apesar das saídas a custo zero de Hector Herrera e Yacine Brahimi: Éder Militão (50 milhões), Felipe (20 milhões) e Óliver Torres (11 milhões), entre outras saídas menos avultadas, deixaram 88 milhões de euros nos cofres dos ‘azuis e brancos’.

Na época de 2020/21, o FC Porto fez vendas no total de 76,15 milhões de euros com duas saídas para o futebol inglês: Alex Telles para o Manchester United (15 milhões) e Fábio Silva para o Wolverhampton (40 milhões). Já esta temporada, os ‘dragões’ amealharam 16 milhões de euros com a venda do médio internacional português Danilo Pereira.

Ler Mais