Especial Liga NOS. SC Braga: de formador de treinadores à quarta potência futebolística

Desporto 14-09-2020 17:25

As conquistas da Taça da Liga e da Taça de Portugal cimentaram a capacidade futebolista dos bracarenses que esperam dar seguimento ao bom momento dos últimos 20 anos, afirmando-se como a quarta potência futebolística do futebol português.

João Tereso Casimiro

Desde a viragem do milénio que o SC Braga se tem posicionado como um dos clubes com a maior margem de crescimento em Portugal no que diz respeito ao futebol profissional. Por lá passaram alguns dos melhores treinadores portugueses e, consequentemente, os resultados não demoraram a aparecer.

Financeiramente, a distância para os três “grandes” tem vindo a diminuir e, com isso, a ambição de conquistar o primeiro campeonato da sua história saiu reforçada. A chegada à final da Liga Europa em 2011 foi o melhor resultado de sempre a nível internacional para os ‘guerreiros’, que acabaram por perder frente ao FC Porto numa final 100% portuguesa. As conquistas da Taça da Liga e da Taça de Portugal cimentaram a capacidade futebolista dos bracarenses que esperam dar seguimento ao bom momento dos últimos 20 anos, afirmando-se como a quarta potência futebolística do futebol português.

A melhoria das infraestruturas é outro dos aspetos fundamentais na visão do atual presidente do clube, António Salvador, que anunciou uma requalificação da cidade desportiva que está localizada junto ao estádio. Um projeto de 33,5 milhões de euros que contempla a construção de um pavilhão multiusos, um museu, uma área residencial, uma loja do clube, uma área administrativa, escritórios da SAD, áreas socais e de lazer, um refeitório, um restaurante, um ginásio e um parque de estacionamento para 250 lugares. O projeto tem a conclusão prevista para 2021.

Dinamarquesa Hummel é a aposta

O SC Braga conta com uma grande variedade de patrocinadores, dos quais se destacam a Betano (casa de apostas) que é, atualmente, o principal patrocinador dos bracarenses. Dos restantes patrocinadores, destacamos a Sagres, a Amco Crédito, Sabseg Seguros, 2045, Repsol e a Prozis. Os valores envolvidos nos respetivos contratos de patrocinio não foram revelados por nenhuma das entidades nem pelo próprio clube.

Relativamente ao fornecedor dos equipamentos, o SC Braga celebrou um acordo com a marca de artigos desportivos dinamarquesa Hummel em 2019, que segundo o clube é “consequência da projeção internacional do SC Braga e do seu posicionamento enquanto grande embaixador de uma região altamente cotada no panorama europeu, tanto a nível desportivo como social”. Não foram revelados os valores envolvidos no contrato.

Quarto plantel mais valioso da liga

O plantel do SC Braga está avaliado em 106,3 milhões de euros, fazendo com que os bracarenses possuam o quarto plantel mais valioso da primeira liga portuguesa. No entanto, a diferença para os três grandes é significativa. Comparativamente aos plantéis de SL Benfica (383 milhões de euros) e FC Porto (292,5 milhões de euros), a diferença faz com que lutar pelos mesmo objetivos seja, no campo teórico, mais difícil. Em relação ao rival mais direto, o Sporting CP, a diferença é de 60 milhões de euros, o que não foi impedimento para os ‘guerreiros’ terminarem à frente na classificação.

Os portugueses, Paulinho e Ricardo Horta, são os jogadores mais valioso do plantel, 12 milhões de euros cada um, segundo os dados do portal “Transfermarkt”. Todos os restantes membros do plantel estão avaliados abaixo da marca dos 10 milhões de euros.

É no mercado nacional que o SC Braga, tendencialmente, investe mais. Conhecido por ser um clube que aposta nos jogadores nacionais, é natural, que o plantel tenha mais jogadores portugueses que os rivais.

Sai Trincão, entra Gaitán

A nível de vendas, destaca-se a saída de Francisco Trincão para o FC Barcelona. O prodígio formado em Braga esteve em destaque durante toda a temporada de 2019/20 valendo-lhe a saída para um dos maiores clubes do mundo. Com a transferência, o SC Braga conseguiu encaixar 31 milhões de euros – a venda mais cara de sempre do clube.

Ao todo, os bracarenses venderam quatro jogadores, dos quais receberam 33,15 milhões de euros.

Para a época 2020/21, o SC Braga investiu nove milhões de euros na contratação de seis jogadores. Destaca-se a contratação de Nico Gaitán a custo zero, mas que vem para o minho auferir 1,4 milhões de euros brutos ao ano, segundo o jornal desportivo “A Bola”. É a segunda passagem do argentino pelo campeonato português, onde representou o SL Benfica entre 2010 e 2016.

Carlos Carvalhal quer aproximar o SC Braga dos rivais

A contratação do treinador Carlos Carvalhal é talvez o maior destaque dos bracarenses para a temporada 2020/21, depois da excelente temporada realizada pelo português no Rio Ave, onde alcançou a qualificação para a pré-eliminatória da Liga Europa. O português acumulou experiência no futebol internacional, incluindo na Premier League, e é aposta do Presidente António Salvador para catapultar a equipa para outros patamares.

Paulinho tem sido um dos jogadores do clube mais assediados para deixar os ‘guerreiros’, e é visto como um dos jogadores mais importantes do plantel. A este juntam-se Ricardo Horta, Fábio Martins e, inevitavelmente, Nico Gaitán, do qual se espera grandes prestações que justifiquem o salário investido.

Avizinha-se uma campanha muito competitiva dos bracarenses com algumas caras novas, mas que mantêm a ambição de disputar o titulo da liga portuguesa e manter a competitividade na Europa – onde garantiram a qualificação direta depois de terminaram o campeonato em terceiro lugar.

Ler Mais