Dos 88 milhões de euros ao ano de 2021: estes são os números do (provável) título de campeão do FC Porto

Desporto 09-07-2020 17:55

Uma vitória do FC Porto e uma derrota do SL Benfica pode fechar a Liga portuguesa esta quinta-feira no que diz respeito ao campeão. Conheça todos os números financeiros associados à equipa liderada por Sérgio Conceição.

José Carlos Lourinho

A Liga portuguesa está prestes a conhecer o campeão da época 2019/20 e uma conjugação de resultados (vitória do FC Porto em Tondela e uma derrota do SL Benfica em Famalicão) pode fechar a questão do título já esta noite.

Esta é uma recolha de todos os números financeiros que explicam a provável conquista do título mas também as dificuldades que o FC Porto pode vir a sentir nos próximos meses: dos 88 milhões de euros de receitas em jogadores que o FC Porto fez esta temporada ao ‘terrível’ ano de 2021 que pode fazer com que seis jogadores do atual plantel possam deixar o FC Porto a custo zero.

 

52

51,854 milhões de euros foram os prejuízos registados pela FC Porto SAD no Relatório e Contas referente ao primeiro semestre da época 2019/20;

444,526

O passivo da SAD do atual segundo classificado da I Liga fixou-se em 444,526 milhões de euros em 31 de dezembro de 2019, registando um aumento de 36,421 milhões de euros, justificado com o “crescimento do valor global dos empréstimos e dos montantes a pagar a fornecedores”;

86,931

O capital próprio consolidado da SAD do FC Porto atingiu 86,931 milhões de euros negativos em 31 de dezembro de 2019, um agravamento de 52,128 milhões de euros face a 30 de junho, “devido à incorporação do resultado líquido obtido”.

88

Os ‘dragões’ fizeram 88 milhões de euros em receitas na venda de jogadores. Eder Militão foi a venda mais avultada esta época seguido de Felipe para o Atlético de Madrid (20 milhões de euros) e Oliver Torres para o Sevilha (11 milhões de euros);

50

O defesa central brasileiro Eder Militão rendeu 50 milhões de euros ao FC Porto. O atual jogador do Real Madrid foi a venda mais cara desta época e, em apenas um ano, FC Porto fez uma mais-valia de 42 milhões já que o passe do atleta tinha sido adquirido por 8 milhões de euros ao São Paulo em agosto de 2018;

63,1

O FC Porto gastou 63,1 milhões de euros em contratações para esta época. Shoya Nakajima foi a contratação mais cara seguido do avançado Zé Luís (adquirido por 10,5 milhões de euros ao Spartak de Moscovo), o médio Mateus Uribe (cujo passe custou 9,5 milhões de euros) e o guarda-redes Augustín Marchesín (passe adquirido no montante de 7,7 milhões de euros);

12

Shoya Nakajima foi investimento mais avultado do FC Porto esta época. Os ‘dragões’ investiram 12 milhões de euros para o contratar ao Al Duhail. Fez 16 jogos mas não marcou qualquer golo;

24,91

O saldo entre contratações e vendas do FC Porto esta época foi positivo num valor de 24,91 milhões de euros;

102,83

Shoya Nakajima, Zé Luís, Mateus Uribe, Augustín Marchesín, Mamadou Loum, Luís Díaz, Renzo Saravía, Ivan Marcano foram as oito contratações do FC Porto para esta época. Juntos têm um valor de mercado de 102,83 milhões de euros de acordo com o Transfermarkt;

32

Alex Telles é o jogador mais valioso do FC Porto. De acordo com o Transfermark, vale 32 milhões de euros. Chegou a valer 40 milhões de euros antes da pandemia;

29

De acordo com a valorização do Transfermarkt, os cinco jogadores mais valiosos do FC Porto (Alex Telles, Danilo Pereira, Jesus Corona, Moussa Marega e Shoya Nakajima) perderam, ao todo, 29 milhões de euros de valor de mercado entre dezembro de 2019 e abril de 2020;

8

No mesmo período, Alex Telles foi o jogador do FC Porto que perdeu mais valor de mercado: 8 milhões de euros.

2021

Seis jogadores do atual plantel terminam contrato na próxima época e por isso, podem deixar o FC Porto a custo zero tal como aconteceu com Héctor Herrera e Yacine Brahimi: Alex Telles, Sérgio Oliveira, Otávio, Moussa Marega, Tiquinho Soares e Aboubakar. Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, também termina contrato na próxima época.

Ler Mais