Everton rescinde contrato com principal patrocinador e abre mão de 11,5 milhões de euros

Desporto 19-02-2020 15:12

A relação entre o Everton e a casa de apostas britânica chega ao fim, numa altura em que tem aumentado a contestação junto dos clubes da Premier League, o principal escalão do futebol inglês, que são patrocinados por empresas ligadas ao mundo das apostas.

José Varela Rodrigues

O Everton de André Gomes vai rescindir contrato com a SportPesa, o principal patrocinador do clube inglês, no final da presente época 2019/2020, depois de a presidente executiva, Denise Barrett-Baxendale, ter revisto a estratégia comercial dos toffees, segundo o comunicado. Ao desvincular-se da casa de apostas britânica, o Everton abre mão de 11,5 milhões de euros relativos à época 2020/2021 (último ano previsto para a parceria), de acordo com o site Palco 23.

A relação entre o Everton e a casa de apostas britânica chega ao fim, numa altura em que aumenta a contestação ao facto de vários clubes da Premier League, o principal escalão do futebol inglês, serem patrocinados por empresas ligadas ao mundo das apostas. Mas do lado da Premier League não existem indicações que o patrocínio de casas de apostas a clubes do campeonato seja proibida. De Goodison Park apenas chega a informação de que os toffees querem um patrocinador diferente.

O clube de Liverpool e a SportPesa, sediada também na cidade dos Beatles, tinham firmado um acordo de patrocínio de cinco épocas em 2017. Com a SportPesa, o clube inglês, hoje liderado pelo italiano Carlo Ancelotti, expandiu a sua presença além-fronteiras britânicas: por duas vezes a equipa principal realizou uma campanha de encontros amigáveis no continente africano, aumentando a presença do Everton em África.

No último exercício disponível (época 2018/2019), o clube registou perdas de 134,4 milhões de euros, um cenário que poderá melhorar com o novo patrocinador do clube.

O Everton foi fundado em 1878 e é uma das equipas fundadoras da Premier League, liga que nunca conseguiu ganhar. O clube de Liverpool é controlado pelo multimilionário iraniano Farhad Moshiri, desde 2016, que fora anteriormente acionista do clube londrino Arsenal.

Ler Mais