Shakhtar Donetsk denuncia: «Estão a tentar roubar-nos os jogadores»

Ucrânia 23.06.2022 18:45
Por Redação

Com a invasão da Rússia à Ucrânia, a 24 de fevereiro, a colocar um ponto final nas competições, o Shakhtar Donetsk procura um regresso à normalidade na próxima época. Em entrevista ao the Athletic, Sergei Palkin, CEO do clube, assumiu que a construção do plantel não está a ser fácil.


«Este verão é tudo muito diferente. Não estamos a comprar jogadores, só a vender. Honestamente, o que é que podemos oferecer a um jogador estrangeiro neste momento? Vamos jogar na Liga dos Campeões, mas não temos um estádio. Se conseguirmos provas europeias poderemos manter alguns atletas, mas se isso não acontecer não há hipótese. Ninguém quer vir jogar para a Ucrânia neste momento», desabafou.


Palkin deixou também um ataque cerrado a alguns empresários.


«Alguns agentes estão a tentar destruir-nos e roubar-nos jogadores. Estão a contactar outros clubes e a dizerem para não nos pagarem, mas aos empresários que ajudam o jogador a ficar livre a facilitar a mudança. Não imaginam o que nos tem acontecido. Estão a tentar pressionar a FIFA para tornar todos os que atuam na Ucrânia livres, não quero acreditar que isso seja possível. Ia ser o fim do nosso futebol», concluiu.


Recorde-se que, devido à guerra, a FIFA permitiu que todos os jogadores estrangeiros a atuar na Ucrânia e Rússia suspendessem o contrato com os respetivos clubes até 30 de junho de 2023, permitindo rumarem a outros clubes sem o pagamento de qualquer transferência.

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias