«Vieira e Noronha Lopes são farinha do mesmo saco»

Benfica 28-10-2020 10:05
Por Rogério Azevedo

Rui Gomes da Silva, 62 anos, considera que acabou por ser «uma campanha muito longa, fruto de quatro meses de contactos, reuniões, discussões de programa, muita estrada para visitar Casas do Benfica» e, diz, em «circunstâncias muito especiais», fruto da pandemia.

 

Acrescenta, porém, que se sente muito satisfeito com a forma como a sua campanha decorreu e lança desafio aos sócios: «Votem num Benfica assente numa cultura de vitória e não numa cultura de negócio. Se assim não for, continuaremos a ser, nos próximos anos, grandes em Portugal, mas limitados internacionalmente».

 

O candidato da Lista D continua a dizer que Luís Filipe Vieira partiu na frente nestas eleições por ser o incumbente, mas não só: «Partiu na frente também pela utilização sucessiva dos meios do Benfica, pelo gasto de 100 milhões de euros em jogadores cujas apresentações fizeram sempre parte da sua campanha eleitoral, pela campanha que diariamente faz através das funções que exerce e pela renovação de contrato, nestes últimos dias e sem justificação alguma, com jogadores com quem, julgo eu, já deve ter renovado 15 vezes nos últimos meses».

 

Rui Gomes da Silva não tem dúvidas de que «só falta que seja Luís Filipe Vieira a determinar quais as percentagens que cada uma das listas terá e quem quer que sejam o segundo e o terceiro classificados», pois, acredita, «a expressão dos votos nas urnas será aquela que a máquina do Benfica determinará, não havendo qualquer respeito pela votação dos sócios».

 

O antigo administrador da SAD esclarece que, caso não ganhe as eleições, não tem qualquer preferência. «Os outros candidatos são duas faces da mesma moeda», diz, «farinha do mesmo saco», acrescenta, antes de pormenorizar: «Ambos têm a mesma lógica. Um é uma imitação barata do outro. Não vejo qualquer contestação em relação às dependências da Olivedesportos e de Jorge Mendes.»

 

Em relação às últimas declarações de Bernardo Silva, nas quais o jogador do Manchester City deixa críticas bem explícitas à atual direção, RGS diz que «é a expressão de uma pessoa do Benfica e um texto que, não apoiando ninguém, suscita dois tipos de reação». E explica quais: «A primeira, de Vieira, de indignação, dizendo que o vai confrontar, numa atitude de arrogância e prepotência, como se os sócios do Benfica não pudessem ser livres. A segunda de claro aproveitamento, do outro candidato, pondo-se em bicos dos pés como fazem os miúdos para parecerem adultos, sem que haja da parte do Bernardo uma palavra a sugerir apoio a A ou a B».

 

A finalizar a conversa com A BOLA, Rui Gomes da Silva reafirma a sua intenção de, caso seja eleito, «ganhar uma prova europeia, mas não a Liga Europa», esclarece. «Quero ganhar a Champions, porque vencer a Liga Europa é engraçado, mas é como ser campeão nacional da II Divisão».
 

Composição da Lista D:

 

Direção

Rui Gomes da Silva          Presidente

Ricardo Mexia   Vice-presidente e Presidente Substituto

Cristóvão Carvalho           Vice-presidente

Nuno Gonçalo Vicente   Vice-presidente

Henrique Dreyer Botelho              Vice-presidente

Filipe Dias Barroso           Vice-presidente

Nuno Pereira Frazão       Vice-presidente

Luís Filipe Gomes             Vice-presidente suplente

Joana Fernandes Silva    Vice-presidente suplente

 

Mesa da Assembleia Geral

 

António Lourenço            Presidente

José Manuel Azevedo    Vice-presidente

Jerónimo Almeida Mendes          1.º secretário

António Tavares               2.º secretário

Alfredo Costa Tavares    Secretário suplente


Conselho Fiscal

João Antunes     Presidente

Paulo Alexandre Marques            Vice-presidente

António Pina      Vogal

António Borges do Amaral            Vogal

José Miguel Gil  Vogal

José Gonçalves Vogal suplente

Ler Mais
Comentários (30)

Últimas Notícias