«‘Cashball’? Justiça olhará para as evidências naquilo que pareceu ser um teatro montado»

Entrevista 01-06-2020 12:07
Por Entrevista de Rui Baioneta

André Geraldes viu o seu nome envolvido num dos processos mais mediáticos do país. Em entrevista a A BOLA, garante que isso não lhe tira o sono e acredita que tudo será esclarecido.

 

Começando pelo ataque à Academia: fica surpreendido com as absolvições de Bruno de Carvalho, Bruno Jacinto e Mustafá?

 

A justiça fez o seu trabalho. Investigou, decidiu e fez o seu trabalho. O juiz decidiu, está decidido, absolveu os inocentes e condenou os culpados.

 

No ataque à Academia foi testemunha, já no processo Cashball é arguido. Como está esse processo?

 

É um processo que está arquivado em algumas instâncias desportivas, está parado na justiça e sem novidades há muito tempo. Não me vou alongar muito, mas tenho a certeza que a justiça fará o seu trabalho e olhará para as evidências que são óbvias naquilo que parece, ou que pareceu, ser um teatro montado. E por aqui me fico.

 

Dorme descansado?

 

Completamente! Reforço: completamente descansado!

 

Pensa que este processo pode criar uma nuvem à sua volta?

 

As nuvens pairam sempre na cabeça de algumas pessoas. Mas quem me conhece sabe o meu trabalho, sabe o que sou e faço. As respostas dão-se com trabalho. Não vivo preocupado ou obcecado com isso. É uma coisa que tenho de lidar e a justiça acabará por fazer o resto do seu trabalho, eu continuarei a fazer o meu o melhor possível. Não é uma coisa que me tire o sono.

 

Percebo que aborde este assunto com cuidado, até porque o processo ainda está em fase de inquérito. Mas no Cashball falou-se em dinheiro vivo nos gabinetes, dinheiro esse que era transportado em mochilas. É verdade? Os sportinguistas têm o direito de saber mais sobre isto.

 

A auditoria que o Sporting fez às contas através de uma empresa externa mostrou que havia cerca de um milhão de euros em dinheiro, e isso está documentado, espalhado por alguns cofres em Alvalade, dinheiro esse que, eventualmente, de acordo com a empresa auditora, pois não me cabe definir isso, estava mal supervisionado por toda a área financeira. Está aí a justificação total para essa resposta. Houve uma empresa auditora que percebeu que de facto havia falhas naquilo que era a parte financeira do clube, ao nível, eventualmente, de depósitos, receita de bilheteira ou gameboxes, do merchandising, e está a aí a explicação para essa pergunta. Diria que, se calhar, houve uma inadequada gestão daquilo que eram os valores em numerário no Sporting.

 

Quais são as suas expectativas em relação a esse processo?

 

A expectativa é que a justiça faça o seu trabalho e faça o normal arquivo do mesmo. Houve outros processos paralelos que foram arquivados, é um processo que não tem tema e cá estarei para dar resposta àquilo que poderão ser as perguntas da justiça, que estão mais que feitas e respondidas. Portanto… estou tranquilo.

 

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa ou na edição digital de A BOLA

Ler Mais
Comentários (33)

Últimas Notícias

Mundos