A reação de Vítor Pereira e do Corinthians ao caso de Rafael Ramos

Brasil 15.05.2022 10:20
Por Redação

No final do jogo com o Internacional (2-2), em Porto Alegre, para o Brasileirão, o treinador do Corinthians, o português Vítor Pereira, abordou o caso que marcou a partida: a acusação de racismo de Edenílson ao lateral português Rafael Ramos (ver notícias associadas).


«Eu acredito nas pessoas. Acredito no Rafael e no que ele me disse. Pelo que conheço da educação dele, acho praticamente impossível ter um comportamento como o Edenílson diz que teve. Também falei com o Edenílson e acredito que ele percebeu da forma como entendeu, eu já tive essa experiência. O português e o brasileiro [português do Brasil] não são as mesmas línguas. Nós dizemos coisas que vocês não entendem e vice-versa. Tenho feito esse esforço de falar mais em brasileiro [[português do Brasil], que não é a mesma coisa. Não estou a dizer quem está certo. Acredito nos dois. Não conheço o Edenílson, parto do pressuposto que é honesto, mas pode ter entendido errado. Conheço o Rafael melhor e nunca vi mada, é uma pessoa educada, com anos e anos de carreira. Eles já conversaram. Um diz que disse uma coisa, o outro diz que entendeu outra, portanto... Eu acredito nos dois, mas creio que houve uma má interpretação do Edenílson», disse.


Também Roberto de Andrade, diretor do Corinthians para o futebol, reagiu ao incidente.


«No final nós acompanhámos o Rafael Ramos até ao balneário do Internacional. Ele conversou com o Edenílson, explicou-lhe que deve ter entendido errado. Ele disse: ‘Mano, caralho’. Mas o Edenílson deve ter entendido outra coisa. Ele pediu desculpas se foi o caso, pois não é do feitio dele. É um menino bom bom, asseguramos. Como o Edenílson também. Não estamos aqui a dizer que um está a mentir. Às vezes fala rápido, tem o sotaque português, o Edenílson deve ter entendido outra coisa. Eles conversaram e, aparentemente, está tudo resolvido. Agora fica na consciência deles o que será feito», vincou.


O Corinthians publicou ainda uma nota oficial:


«O Corinthians reafirma que, coerente com seus 111 anos de história, repudia e não compactua com o racismo. O atleta Rafael Ramos foi ouvido pelo clube e deu versão diferente do incidente no Beira-Rio, durante a partida contra o Internacional pelo Brasileirão 2022. Logo depois, seguro de que não proferiu injúria racial, fez questão de se explicar a Edenílson, no vestiário do Internacional. Em decorrência da denúncia feita pelo atleta colorado, a lei obriga que se trate o caso como flagrante, seguido de detenção. O pagamento de fiança não implica admissão de culpa, permitindo ao atleta que se defenda em liberdade no inquérito. Clube e atleta continuarão a colaborar com as autoridades, certos de que tudo será esclarecido o mais rapidamente possível.»


Ler Mais
Comentários (8)

Últimas Notícias