«No Sporting tinha de estar disponível a qualquer hora do dia ou da noite»

Brasil 21-11-2019 09:26
Por João Almeida Moreira, correspondente de A BOLA no Brasil

Jorge Jesus continua a ser alvo de reportagens dos media brasileiros em Portugal. Depois de passar pela sua Amadora natal, lembrando as origens humildes de Jesus, e no Solar dos Presuntos, restaurante onde todas as quartas-feiras o treinador comia uma cabeça de garoupa, a ESPN Brasil conversou, entre outros, com Octávio Machado, seu parceiro no meio-campo do V. Setúbal e, mais recentemente, na gestão do futebol do Sporting.

 

«Eu era mais dinâmico, ele não era dinâmico mas era cerebral», diz Octávio, com um sorriso. Já como treinador, JJ, por outro lado, é incansável.

 

«No Sporting eu tinha de estar sempre disponível, a qualquer hora do dia e da noite, ou nem valia a pena trabalhar com ele.»

 

Evaristo, o proprietário do Solar, recorda que o filho do senhor Virgolino, todos os dias, levava um leite creme do restaurante para dar ao pai, já em coma, no hospital.

Ler Mais
Comentários (19)

Últimas Notícias