«Empate? Somos o Sporting, uma equipa grande em Portugal»

Sporting 03.10.2022 19:31
Por Redação

Rúben Amorim fez, esta segunda-feira, a antevisão ao jogo com o Marselha (terça-feira, 17.45 horas), a contar para a terceira jornada do Grupo D da Liga dos Campeões. Questionado sobre a eventualidade de um empate ser um bom resultado no sul de França, o treinador do Sporting foi perentório.


«Empate? Não é um bom resultado, porque somos o Sporting, uma equipa grande em Portugal, estamos a crescer na Europa e queremos sempre vencer. Também porque este grupo pode mudar de um momento para o outro. Não sabemos qual é o jogo que vai fazer a diferença, na última época também tínhamos zero pontos depois de dois jogos e passámos, por isso tudo é possível. Temos de vencer o jogo. É muito importante para nós, não estamos na melhor posição do campeonato e ganhar na Liga dos Campeões ajudou-nos a recuperar a nossa capacidade, além disso ganhamos dinheiro, que toda a gente sabe que é importante para nós. O objetivo são os três pontos, depois com o decorrer do jogo é que vamos perceber se um ponto é bom ou mão, mas espero que os meus jogadores façam uma grande partida», começou por explicar.


As duas equipas apresentam também com uma forma paradoxal. O Marselha não soma qualquer ponto na Liga dos Campeões e está no segundo lugar do campeonato, enquanto o Sporting vai brilhando nas provas europeias e apresentando intermitência nas competições domésticas.


«A meu ver há uma grande parecença entre as duas equipas. O Marselha fez dois bons jogos na Liga dos Campeões, não merecia perder em casa com o Frankfurt e com o Tottenham se não fosse a expulsão estava muito complicado. E na Liga nós também fizemos bons jogos e não merecíamos perder.  É a grande parecença entre estas duas equipas, jogam bem nas duas competições, mantém sempre a mesma identidade e não tem tido sorte numa ou noutra competição», atirou.


Por último, a semelhança nos esquemas táticos que não se reflete no que toca às ideias.


«Jogamos no mesmo sistema, mas de forma diferentes. O Marselha tem os centrais mais abertos a sair com bola, os médios entram mais na linha defensiva, nós não tanto. Nós também temos dois alas de pés trocados. Há diferenças. A nossa preocupação vai ser com a dinâmica coletiva. É muito difícil prever como temos de bloquear o Marselha, porque depende de quem vai jogar. Nós defendemos muito à zona, o Marselha homem a homem, vai ser uma luta de ideias em que as individualidades vão fazer a diferença e eu acredito muito no Pedro Gonçalves e nos colegas dele para fazerem cair as coisas para o nosso lado», atirou, elogiando Igor Tudor: «A grande diferença é que ele foi um grande jogador de futebol, esteve na Juventus, como adjunto do Pirlo e agora está como treinador principal. Está a fazer um excelente trabalho, é a equipa mais pressionante do campeonato francês, joga de uma forma muito corajosa, está ao nível da carreira que teve como jogador. Será um grande treinador, mas espero que perca amanhã [terça-feira]».

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias