Vítor Pereira corrige declaração sobre «dinheiro no banco»: «Reagi a quente, sou humilde»  

Corinthians 14.08.2022 19:30
Por João Almeida Moreira

Treinador do Corinthians diz a A BOLA que está no clube «de corpo e alma» e que “entende o sentido de vida desta desta gente corinthiana, que trabalha e sofre para ir ao estádio”


Logo após a amarga derrota do Corinthians em jogo com o rival Palmeiras, que afastou a equipa de Vítor Pereira do topo da classificação do Brasileirão, liderada pela de Abel Ferreira, o treinador alvinegro referiu-se ao dinheiro ganho ao longo da carreira, ao responder, em conferência de imprensa, a um jornalista que lhe perguntou se se sentia ameaçado de despedimento. «Você deve estar a brincar comigo, nesta fase da minha carreira, ter medo de perder o emprego? Sabe quanto dinheiro eu tenho no banco, amigo? Eu tenho a vida estabilizada».


A A BOLA, horas depois do dérbi ganho pelo Verdão, com autogolo de Roni, o treinador do Timão sentiu que precisava de se explicar melhor. «De facto, não me expressei da melhor forma, reagi a quente, enervado, sem paciência, depois de uma derrota que para mim foi injusta mas, enfim, é futebol».


«O que eu quis dizer, e provavelmente não me expressei da melhor forma, é que não vim para o Corinthians por dinheiro porque, graças a Deus, ao trabalho e à sorte, fui construindo a minha carreira sem me motivar por dinheiro», justificou, prosseguindo.


«Vim para o Corinthians por paixão e estou de corpo e alma no Corinthians e a perceber claramente o sentido de vida destes corintianos, desta gente do povo, que trabalha, que sofre e que, muitas vezes, para ir ao estádio gasta o dinheiro que não tem», sublinhou.


«Eu também vim de um meio humilde, sei o que são dificuldades, portanto não queria dizer aquilo no sentido que pareceu que estava a dar. O que queria dizer é que não estou no futebol com medo de despedimentos porque, graças a Deus, sou uma pessoa independente porque a vida me permitiu construí-la sem depender de ninguém, essa fase da minha carreira do medo de despedimentos já passou há muito tempo. E vou estar de corpo e alma, com paixão, neste clube enquanto o Corinthians quiser», finalizou.     

Ler Mais
Comentários (21)

Últimas Notícias