Carvalhal explica nega ao Flamengo: «Criou-se um impasse»

SC Braga 15-01-2021 14:35
Por Redação

Carlos Carvalhal revelou os motivos que o levaram a declinar a possibilidade de treinar o Flamengo que, na altura, procurava um sucessor para Jorge Jesus.

 

«Antes de mais, que dizer que não se recusa um clube como o Flamengo. É um dos melhores clubes do mundo e só uma circunstância especial faz um treinador não poder aceitar um convite destes. Não foi uma questão de não querer, foi não poder», começou por dizer em entrevista ao Esporte Interativo.

 

«Apresentaram-me o projeto numa reunião em Lisboa e fiquei encantado. Estava entusiasmado e decidido a aceitar o convite, mas surgiu um contratempo. Já trabalhei na Grécia, nos Emiratos Árabes Unidos, em Inglaterra e na Turquia e nunca viajei contra a vontade da minha família. Foi sempre com a concordância dela. Desta vez, devido ao Covid, criou-se impasse. Houve muita resistência e não posso sair de casa sem a concordância da minha família. Por muito bom que seja o projeto e até a questão financeira, que é o menos importante, não podia fazer isso. Fiquei extramente desapontado. Há situações na vida que transcendem a nossa vontade. Não foi possível naquele momento, as circunstâncias no futuro podem mudar e quem sabe se amanhã não poderei trabalhar no Brasil», acrescentou o técnico que está ao serviço do SC Braga.

 

A proposta do Flamengo não foi, porém, a primeira que chegou de Terras de Vera Cruz, já que na época anterior Carvalhal tinha sido abordado pelos responsáveis do Bragantino: «Fui contactado e tivemos umas reuniões. Nessa altura estava no Rio Ave. Falámos sobre as ideias e formas de jogar, d que pretendiam para o clube. Na altura fiquei animado, mas depois o timing fugiu. Estava apostado em fazer algo único no Rio Ave e conseguimos, com a melhor pontuação de sempre do clube e um lugar na Liga Europa.»

Ler Mais
Comentários (11)

Últimas Notícias