Maurício António sente-se seguro no Japão

COVID-19 25-03-2020 15:54
Por Orlando Vieira

Maurício António, defesa-central brasileiro que em Portugal destacou-se ao serviço do Marítimo, clube que representou entre 2015 e 2017 – teve ainda passagens pelo Portimonense e FC Porto B – joga atualmente nos japoneses do Urawa Reds.

 

Tal como acontece em quase todos os campeonatos, a liga japonesa está suspensa devido ao Covid-19. Contudo, ao contrário do que se passa na maioria dos países, no Japão ainda não foi decretado o recolher obrigatório sendo que a previsão é que o campeonato nipónico recomece a 9 de maio.

 

«Eu e a minha família estamos muito bem aqui no Japão. Até ao momento não foi decretado nenhum recolher obrigatória apesar do vírus ser uma preocupação para todos. Levamos uma vida quase normal apesar dos cuidados que temos que ter. Aliás, a previsão é que o campeonato recomece a 9 de maio.»

 

Com contrato com Urawa Reds até 2021, Maurício António não pensa de momento num eventual regresso a Portugal ou ao Brasil. Contudo, não coloca de parte essa possibilidade. «Tenho adorado esta experiência no Japão. Estou num grande clube, que gosto muito, e tenho conquistado títulos. As pessoas gostam muito de mim e, por isso, não estou a ver mudar-me nesta altura até porque tenho um grande contrato com o Urawa Reds. No entanto, se surgir uma boa proposta do Brasil ou de Portugal poderei analisar com carinho, mas como já referi, perante as condições que tenho aqui não é fácil sair, mas nunca se sabe…»

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias