Faizal Sidat formaliza candidatura à Federação de Futebol

Moçambique 18-11-2019 18:57
Por Alexandre Zandamela, Maputo

As eleições na Federação Moçambicana de Futebol já mexem! Marcado para o dia 14 de Dezembro, em Maputo, o escrutínio é motivo de todo o tipo de prognósticos e conjecturas, com os candidatos à presidência a anunciarem-se publicamente e a dar a conhecer os respectivos manifestos eleitorais e programa de trabalho para o quadriénio 2020-2023.
 

O primeiro candidato a formalizar a sua candidatura ao cadeirão máximo do futebol moçambicano foi Faizal Sidat, que, depois de ter submetido o expediente necessário na sede da FMF, na sexta-feira, viajou para Nampula, onde foi expor o seu manifesto e os propósitos que lhe movem nesta sua intenção.
 

Faizal Sidat escolheu para esta caminhada o lema ‘Por um futebol moderno e inclusivo’, afirmando que, caso seja eleito, vai de imediato proceder à revisão dos estatutos da Federação, por, na sua óptica, estarem desactualizados. Posteriormente, atacará as questões estruturantes com vista a «mudar o rosto do futebol moçambicano».
 

Sidat preconiza a formação como chave do sucesso, nomeadamente de dirigentes, de treinadores, de árbitros e de jogadores, por entender que existe um grande défice neste aspecto.


No que diz respeito à formação, o candidato diz que a aposta nas camadas inferiores será efectiva no seu consulado, argumentando que tem vindo a negligenciar-se esta importante componente que pode marcar uma grande viragem no futebol moçambicano.
 

Apesar de não ter confirmado se entra na corrida pela mão da Associação Provincial de Futebol de Nampula, tornou-se evidente que, ao lançar a sua campanha a partir desta região do norte do país, este ‘casamento’ antecipado entre as partes pode ser demonstrativo.
 

Faizal Sidat pretende, assim, regressar à FMF, depois de lá ter cumprido dois mandatos (oito anos) como presidente, tendo sido sucedido pelo actual timoneiro, Alberto Simango Júnior. Antes, foi vogal e também vice-presidente na vigência do mandato do falecido Mário Coluna.
 

Entretanto, esta segunda-feira, também deu entrada na Federação o processo de candidatura de Amílcar Jossubo e de Manuel Bucuana (Tico-Tico), que igualmente se propõem a ocupar o lugar de presidente.
 

Por uma questão de ética e de deontologia, Amílcar Jossubo preferiu, primeiro, renunciar ao cargo de presidente da Associação de Futebol da Cidade de Maputo, gesto este saudado por diversos quadrantes.

Ler Mais

Últimas Notícias