Autópsia concluiu que ministro adjunto Júlio Herbert morreu de enfarte

Cabo Verde 22-10-2019 23:28
Por Lusa

O Governo cabo-verdiano divulgou, esta terça-feira, que a autópsia realizada ao ministro adjunto, Júlio Herbert, encontrado morto no seu gabinete, na segunda-feira, resultou de um «enfarte agudo do miocárdio».

 

Em comunicado, o Governo de Cabo Verde acrescenta ainda que as cerimónias fúnebres decorrerão na quinta-feira, a partir das 09.00 horas locais (mais duas horas em Lisboa), no Palácio do Governo, na cidade da Praia, seguidas da missa de corpo presente na Paróquia Nossa Senhora da Graça terminando, depois, no cemitério da Várzea.

 

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, 64 anos, foi encontrado morto ao final da tarde de segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na cidade da Praia.

 

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, decretou dois dias de luto nacional, em memória de Júlio Herbert.

Júlio Herbert, um dos 13 ministros do atual executivo cabo-verdiano, era formado em Diplomacia pelo Instituto Rio Branco, de Brasília, e em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

 

Diplomata de carreira, Júlio Herbert nasceu em 16 de novembro de 1954 em Bissau, capital da Guiné-Bissau.

Ler Mais

Últimas Notícias