Seis clubes autorizados a regressar aos treinos

Moçambique 16:29
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Seis dos 14 clubes que disputam o Campeonato Moçambicano de Futebol da 1ª Divisão foram autorizados a regressar aos treinos, a partir desta sexta-feira, depois de terem apresentado uma taxa de positividade abaixo de 10 por cento nos testes de despiste do novo Coronavírus, realizados entre os dias 11 e 12 de Fevereiro corrente.

 

Trata-se, com efeito, do Desportivo de Maputo, que registou somente um caso positivo entre os seus 43 elementos testados, representando o equivalente a dois por cento, e do Costa do Sol, do português Horácio Gonçalves, igualmente com um caso nos 36 testes efectuados (três por cento).

 

Da lista fazem também parte o Textáfrica do Chimoio, com um caso positivo em 55 diagnosticados (dois por cento); Liga Desportiva de Maputo, dois casos positivos das 50 amostras recolhidas (quatro por cento); Incomáti de Xinavane, dois casos de um total de 31 pessoas testadas (seis por cento); e Matchedje de Mocuba, dois casos de 39 exames (cinco por cento).

 

Quanto aos restantes oito clubes, segundo indica a Secretaria de Estado do Desporto, entidade que tem estado a coordenar este trabalho, juntamente com a Federação e Liga Moçambicana de Futebol, continuarão em confinamento até à realização de uma nova sessão de testagem, a 26 de Fevereiro, que, aliás, deverá também abranger os seis clubes ora autorizados a regressar aos treinos, contemplando todos os seus elementos, isto é, tanto os que acusaram positivo como os que foram negativo.

 

A realização de testes aos clubes do Moçambola surge depois de o Presidente da República, Filipe Nyusi, na sua última comunicação à Nação a propósito da situação da Covid-19, ter anunciado a suspensão da competição e dos treinos das equipas.

 

No entanto, os clubes solicitaram ao Governo a remoção da proibição dos treinos, tendo o executivo, na última sessão do Conselho de Ministros, na passada terça-feira, decidido que apenas os clubes que registarem uma taxa inferior a 10 por cento de casos positivos do novo Coronavírus seriam autorizados a regressar ao treinamento, enquanto vigora a suspensão da prova.

Ler Mais

Últimas Notícias