Restos mortais do Chefe do Estado Maior-General foram a enterrar

Angoche 11-02-2021 12:27
Por António Mavila, Beira

 

Os restos mortais do Chefe do Estado Maior-General, Eugénio Mussa, falecido ultima segunda-feira, vítima de doença, foram a enterrar esta quarta-feira na sua terra natal, concretamente no distrito de Moma na província de Nampula.

 

A cerimónia do ultimo adeus a Eugénio Mussa contou com a presença do Presidente da República, que é Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança, e que disse na ocasião que a morte do general Mussa deixa um lugar difícil de preencher mas que mesmo assim o seu legado, força, e bravura serão sempre aplicados para a Defesa de Moçambique.

 

Nyusi disse na ocasião que o general Eugénio Mussa, estava determinado a eliminar os focos de violência armado em Cabo Delgado, bem como na perseguição dos chamados homens da Junta militar da Renamo, comandados por Mariano Nhongo.

 

Recordou que o malogrado participou no processo de desarmamento dos homens residuais da Renamo e em 1992 fez parte numa das comissões de implementação da assinatura do Acordo Geral de Paz entre o Governo e a Renamo.

 

Nesse contacto, Nyusi manifestou a sua firmeza em continuar com o Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos homens residuais da Renamo, respeitando os prazos, e apelou aos que se auto-excluem para aderirem à iniciativa.

Eugénio Mussa, nasceu a 8 de Junho de 1957, no distrito de Moma, província de Nampula.

Ler Mais

Últimas Notícias

Mundos