«Maradona morará eternamente nos nossos corações», diz o único moçambicano a jogar contra o craque argentino

Moçambique 01-12-2020 19:36
Por Álvaro da Costa, Maputo

O antigo futebolista moçambicano Ali Hassan, que na época 1988/89 teve o privilégio de defrontar Maradona, numa partida entre Sporting e Nápoles, recebeu com muita tristeza a notícia do desaparecimento físico do craque argentino.

Mas para Ali Hassan, o eterno camisola 10 só desapareceu fisicamente porque o calor e a energia do astro argentino vão permanecer sempre vivos. 

 

«Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do melhor jogador do mundo. São dias tristes para o povo argentino e para o mundo desportivo em geral. Perdemo-lo fisicamente, mas ele morará eternamente nos corações dos vivos, pois personalidades desta natureza não morrem, apenas viajam. Vão as minhas sinceras condolências à família e ao povo argentino», disse.
 

Recordando o dia em que jogou contra Maradona, o antigo jogador da Seleção de Moçambique avalia como um momento único na sua carreira.

 

«Foi um dos momentos que marcou a minha carreira como jogador de futebol, afinal de contas não é todos os dias que se defronta o melhor jogador de todos os tempos. Foi um orgulho para mim e para Moçambique, como é óbvio. Foi de facto um momento ímpar. Numa das jogadas com Maradona fui admoestado com o cartão amarelo. No final do jogo, realizado no San Paolo, conversámos e ele ficou a conhecer o nosso belo país, Moçambique», recordou.

Ler Mais
Comentários (9)

Últimas Notícias