Há registo de 2.834 mortes e mais de 88 mil infetados em África

Moçambique 19-05-2020 11:42
Por Redação

Segundo os dados do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de mortos subiu de 2.764 para 2.834, enquanto os infetados com Covid-19 passaram de 84.586 para 88.172.
 

O número total de doentes recuperados aumentou de 32.477 para 33.863.

 

O norte de África mantém-se como a região mais afetada pela doença no continente, com 1.445 mortos e 28.106 infetados; a África Ocidental regista 527 mortos e há 24.755 infeções, enquanto a África Austral contabiliza 305 mortos e 17.752 casos, quase todos concentrados num único país, a África do Sul (16.443); África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos, Nigéria e Gana concentram cerca de metade das infeções pelo novo coronavírus no continente e mais de dois terços das mortes associadas à doença.

 

O Egito é o país com mais mortos (645) e tem 12.764 casos, seguindo-se a Argélia, com 555 mortos e 7.201 infetados, enquanto a África do Sul é o terceiro com mais mortos (286), continuando a ser o país do continente a registar mais casos de covid-19, com 16.443 infetados.

 

Marrocos totaliza 192 vítimas mortais e 6.952 casos, a Nigéria tem 191 mortos e 6.175 casos, enquanto o Gana tem 29 mortos e 5.735 casos, embora os números deste país não tenham sido atualizados nos últimos dias. Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, tendo ultrapassado na segunda-feira os mil casos (1.032), e regista quatro mortos.

Cabo Verde tem 328 infeções e três mortos e São Tomé e Príncipe regista 246 casos e sete mortos.
 

Moçambique conta com 145 doentes infetados e Angola tem 48 casos confirmados de covid-19 e dois mortos.


A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 522 casos positivos de infeção e seis mortos, segundo o África CDC, mas estes números não são atualizados há cerca de uma semana.

 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Últimas Notícias