Três dias com Machico no coração (artigo de José Neto, 71)

Espaço Universidade 22-10-2018 11:36
Por José Neto

Nota Prévia – Desculpará o meu estimado leitor mas irei interromper o trabalho que tenho vindo a desenvolver coma base no tema: EU, PROFESSOR ME CONFESSO, no sentido de colocar a público esta reflexão que está ainda “entre portas” na minha memória. No decorrer desta semana voltarei ao prometido!...

 

“Somos por vezes um povo de costumes brandos e descoloridos em que os arco iris da vida estão muito para além dos nossos sentimentos que por vezes estão adormecidos pelas sombras de propósitos frágeis e também superficiais que a penumbra da vida teima em fazer esquecer. Precisamos de renovar uma visão de humanidade em que se possa estabelecer modos limiares de comportamento e relacionamento de forma a atingir a observância de conduta civilizada, de liberdade, de generosidade, de respeito e consideração pelos outros como cidadãos portadores de exemplo que os valores da fidalguia lhe conferem.

 

Por isso aqui estou Ilustre e Bom Amigo Presidente da Câmara de Machico Ricardo Franco, a dar voz ao meu sentimento de gratidão pela nobreza de princípios com que me recebeu, mais uma vez entre a sua gente e que à medida do tempo também lhe ergo os braços para trazer para junto de mim.

 

O encontro com os colegas professores moderado pela significativa forma de estar do Prof Luís Alves, marcou de forma ímpar mais um traço da minha existência, ao moldar a consciência crítica na atenção esmerada e debate das ideias, configuradas com o tempo que cavalgou a distância e duma previsão tempestuosa, até nós se associou o Divino, já que do tornado se fez luz e o sol nos brindou com uma candura apetecida.

 

Abordamos algumas estratégias para vencer os obstáculos, transformando a humilhação que a classe docente por vezes se vê submetida em desafio e exaltação, descobrindo o prazer de se dar a quem nos é confiado, lutando com determinação, abraçando a vida com paixão e fazendo desta mágica profissão um estado soberano de vida, sabendo porém que não há sucesso que perdure nem fracasso que seja eterno.

 

Senhor Presidente e Bom Amigo Ricardo Franco: vou ao longo do tempo conhecendo-lhe as rédeas da sua magistratura e verifico a forma como é capaz de transformar a adversidade em oportunidade, transportando na alma as pegadas da experiência vivida e no coração as causas para vencer … vai à luta e GANHA!...

 

Por isso estou aqui Ilustre e Boa Amiga Vereadora Drª Mónica Vieira, para lhe confiar a minha gratidão pela sapiência envolta nos valores da competência como planeou e executou o tempo da conferência, brindando-nos com o traço da sua identidade transcrito no exemplar contexto familiar. De facto se “somos o que pensamos, como referia Sócrates ( o filósofo), e o Padre António Vieira veio acrescentar, somos o que pensamos e o que fazemos e quem não faz o que pensa não existe, apenas dura”, claramente a Senhora Vereadora para além da dinâmica exercida, enquadra o bonito e belo núcleo tão enternecedor duma família linda …mesmo linda!...

 

Por isso estou aqui D.Lisete Andrade, pelo facto de me ter convidado a passar um dos momentos mais carinhosos desta já longa mas apetecida caminhada, circunscritos no bom relacionamento humano.

 

No Auditório da Junta de Freguesia o sorriso dos meninos e meninas pertencentes à Associação Desportiva de Machico, cruzavam-se com a ternura de presença de tantos pais, mães, avós, sempre seguidos de forma atenta pelo conselheiro, amigo e Treinador Tiago Ferro, todos feitores de formação dessa comunidade com futuro. Constatei um notável envolvimento exemplar que se torna um fundamental suporte para o desenvolvimento da personalidade, para a educação da cidadania, pela oportunidade de superação, pela educação da vontade autenticada na capacidade de emulação e superação que pela inteligência e arte proporciona a possibilidade de formar para render e crescer para vencer.

 

Muito grato pela prova de autenticidade gerada na confiança que vos mereço, ao me terem convidado para padrinho de afetos, dessa nobre gente que creio o futuro se irá preparar para receber em apoteose. Logo se me associou a lembrança dos meus outros afilhados que também me honraram com essa responsabilidade – o Clube de Futsal “Os Afonsinhos”, radicado em S. Martinho de Mouros (Resende).

 

Também ali, na tranquilidade duma terra serena e com as cores da vida, habita há 7 anos um Clube/ exemplo, onde se encontram bem definidos os critérios onde impera a vontade de crescer numa partilha de carinho, razão e amor de quem lidera o projeto, de seu nome o Treinador Marcos Antunes em ligação e estritamente conectada com o Presidente da Autarquia Dr Manuel Trindade e incessante apoio do núcleo de pais. São já 6 escalões em competição e os índices de assiduidade, os níveis de disciplina e ética desportiva associada ao rendimento escolar formaram as matrizes para a possibilidade de participação no treino e convocatória para a competição. Resultado? …sagraram-se no dia 11 de Fevereiro do ano passado campeões distritais da A.F.Viseu.

 

Lá estive com muitos convidados entre os quais um dos maiores campeões da história do Futebol, Vítor Baía a distribuir as faixas de campeão, tendo vindo a receber na Gala da Federação Portuguesa de Futebol o troféu QUINAS DE OURO!...  Um dia destes também lá estive a ser abençoado pela abertura do ano desportivo destes meus queridos afilhados e constatei o facto de dois Afonsinhos já estudarem na Faculdade e outros com as melhores avaliações do 11º e 12º anos, preparando-se para conquistar o futuro, continuando o Desporto a ser também instrumento facilitador do reencontro com o sucesso.

 

Por isso aqui estou Bom Amigo José Carvalho, que tento caraterizar de forma apetecida como o meu “ponta de lança” na Madeira e em especial no Machico. O longo caminheiro descoberto pela passada do atleta, reflete a atitude reconciliadora do homem com a bondade do cidadão e o espírito duma pessoa de bem. Por isso me ajudou a descobrir a oportunidade de conquistar o tempo para a prova do contraste da célebres e apetecidas ponchas, visitar o Caniçal e encomendar a esperança do ex árbitro da primeira categoria nacional André Moreira, cuja história de uma grave lesão impeditiva de prosseguir carreira muito me emocionou e me transportou ao tempo da recuperação de tantos deuses caídos (bibota de ouro Fernando Gomes, Jaime Pacheco, Chalana, Futre, Álvaro Magalhães e tantos e mais tantos) …e a fórmula de encarar pelo absorvente desafio da plena recuperação a natureza da vida…

 

Por fim “aterrar” no Miradouro das Neves e acolher nos olhos a beleza do Funchal, ali da cor do sol, tendo ainda a oportunidade de me envolver no fantástico “porto de abrigo” da nossa bandeira Cristiano Ronaldo. Esse que tantas vezes abre o seu olhar para os horizontes da esperança, e vai convertendo em cada passada uma viagem de sonho, na arte de bem jogar. Esse menino ilhéu que sem conhecer os atalhos do facilitismo vai fazendo a conquista do tempo, pugnando pela adversidade o despertar do seu talento, transformando em sucessivos movimentos de inspiração, onde a harmonia do gesto se combina numa eficácia emocionalmente excitante, como só ele é capaz de realizar.

É assim com este belo exemplo, que o mundo tanto aplaude e consagra, que procuro encostar levemente a porta, sem que antes vos envie um forte abraço sobre o coração.

 

José Neto: Metodólogo de Treino Desportivo; Mestre em Psicologia Desportiva; Doutorado em Ciências do Desporto; Formador de Treinadores F.P.F./U.E.F.A.; Docente Universitário.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias