Os autógrafos do... G. O. A. T.

Seleção 23.09.2022 07:52
Por Luís Filipe Simões

A Seleção Nacional partiu ao início da tarde de ontem para a República Checa. Não estavam muitos adeptos no aeroporto de Lisboa, mas quem estava mostrou que é grande fã de Ronaldo e não é de hoje.


Com traços que não deixam dúvidas de que é um cidadão asiático, tinha consigo, para que o capitão da equipa das quinas as autografasse, três camisolas de Portugal, uma de 2002, outra do Euro-2004, no qual a equipa orientada por Luiz Felipe Scolari chegou à final e perdeu por 0-1 com a Grécia, adversário também no primeiro jogo, que ficou marcado pela estreia na prova do menino-prodígio, que entrou ao intervalo e marcou aos 90’.


Sim, eram três, falta uma, que não tinha referência ao ano, mas sim as letras G. O. A. T., que significa greatest of all time, ou em bom português o maior de todos os tempos, que como em quase tudo é uma espécie de título disputado também por Messi.



Um olhar mais atento deixaria algumas dúvidas: 2002 e o número 11 na camisola de Cristiano Ronaldo? Não seria engano? Não, não é. Uma busca mais cuidada comprovava que sim, que nos sub-21 o capitão jogou com aquele equipamento e também deixa claro que este é um fã desde os primeiros tempos.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias