«O momento em que o Fernando Andrade marcou espelha bem o nosso balneário»

FC Porto 14-05-2022 20:44
Por Redação

Terminado o jogo com o Estoril, que o FC Porto venceu por 2-0, fechando com mais um triunfo o campeonato, o treinador portista Sérgio Conceição estava, obviamente, feliz.

 

Questionado sobre o facto de não ter procedido a poupanças, o técnico declarou: «Não podemos parar. Olhei para a equipa que me dava mais garantias para este jogo. Também claramente a pensar no jogo da final da taça, que é o mais importante, mas nunca preparando dois jogos ao mesmo tempo. Jogou praticamente o mesmo onze, excepto o guarda-redes. Estes jogadores, que jogaram de início, mereciam entrar como campeões, a minha vontade era utilizá-los a todos neste jogo. A dedicação [deles] é máxima e o espírito é fantástico e o que resume isso foi o momento em que o Fernando [Andrade] marcou, a alegria de cada um era tão grande como a dele e isso espelha bem o que é o nosso balneário.»

 

Sobre o 2-0, apontado pelo brasileiro, que passou vários meses parado, a recuperar de lesão, Sérgio Conceição afirmou: «Senti-me emocionado. O Fernando [Andrade] fez aqui um início de época muito bom, saiu, magoou-se com gravidade, pediram-me se era possível fazer a recuperação no FC Porto e disse que sim. Ele fez a recuperação connosco, era um de nós e continuou a ser. Acompanhámos estes meses de grande sofrimento e dedicação e sempre com um espírito fantástico. Tem um espírito fabuloso. Daí este prémio. Merecido. Não dou nada a ninguém por acaso. Meixedo, Cláudio Ramos, Rúben Semedo, Fernando Andrade tiveram o que mereceram. São campeões também.»

 

Quanto ao facto de poder festejar junto dos adeptos, Sérgio Conceição reagiu: «É o condimento que faltou no último título. Eles estavam todos contentes, eu também, mas agora temos aqui obviamente todos os condimentos que fazem desta festa ainda mais bonita.»

 

Questionado sobre o que lhe diriam os pais, se ainda fossem vivos, ao ver o filho sagrar-se campeão nacional em três anos, o treinador portista respondeu, emocionado: «Diziam-me que valeu a pena o imenso sacrifício que eles fizeram para me criar e educar, a mim e aos meus irmãos. Prometi-lhes que cada dia, para mim, era uma justificação para ser um homem melhor em tudo que fizesse, ser o melhor profissional possível. A minha dedicação para lhes agradecer e dedicar-lhes é máxima. Os meus pais estão diariamente comigo, nos meus pensamentos. Partiram, não estão fisicamente cá, mas estão sempre comigo.»

 

Ler Mais
Comentários (13)

Últimas Notícias