João Almeida de olho nos Jogos Olímpicos

Ciclismo 01-06-2021 09:08
Por Bruno Henriques

Discreto, só os quatro elementos das forças policiais que o acompanhavam denunciaram que era dele que os jornalistas estavam à espera, João Almeida chegou ontem a Lisboa depois do sexto lugar na Volta a Itália.


Quais os objetivos de João Almeida para a Volta a Espanha, a próxima grande corrida para a qual o português está escalado? A resposta surpreendeu. Mais do que nas estradas do país vizinho, João Almeida coloca olhos nos três lugares de que a Federação Portuguesa de Ciclismo dispõe para os Jogos Olímpicos:

 

«Ainda não sabemos a seleção que vai aos Jogos Olímpicos e o meu calendário individual será reajustado depois disso. Ou seja, se estiver presente em Tóquio [23 de julho a 8 de agosto], não irei à Volta a Espanha [14 de agosto a 5 de setembro]. Não é uma coisa que dependa de mim, mas gostava bastante. Falei com vários ciclistas que me dizem que é uma experiência única e gostava de experimentar. »


O sonho de vitória em grandes Voltas não será alcançado com as cores da Deceuninck-QuickStep. Antes do arranque da Volta a Itália, Patrick Lefevere, diretor da equipa belga, revelou que português de 22 anos irá sair no final do ano.

 

Questionado sobre o futuro, João Almeida deu a a entender que as coisas estão encaminhadas, mas recusou-se a revelar em qual das equipas vai continuar a carreira. «Não posso contar, mas penso que talvez daqui a uns dois meses poderá vir a tornar-se público», assumiu, fazendo eco das palavras de Patrick Lefevere: «É um facto que não continuarei na mesma equipa.»


«Vou trabalhar para ser uma lenda do ciclismo português. Mas é bastante difícil chegar aos calcanhares do Joaquim Agostinho e mesmo do Rui Costa, que tem um palmarés incrível e ganhou muitas corridas. Agora, eu esforço-me bastante para inspirar as pessoas a fazer ciclismo», concluiu.
 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos