Miguel Cardoso deixa apelo: «Também já trabalhei no Sporting e no FC Porto…»

Rio Ave 05-05-2021 23:51
Por Redação

O treinador do Rio Ave não escondeu o desalento com o penálti que valeu o golo inaugural ao Sporting. Miguel Cardoso lançou mesmo um apelo à arbitragem.

«Isto nada tem a ver com a vitória do Sporting. Ouvi conversas entre jogadores dentro do campo, de parte a parte. É impossível esticar-me para disputar uma bola e não ter os braços abertos. É uma questão de equilíbrio. A forma como se julga o futebol hoje em dia é incrível, há que ter sensibilidade. O provável campeão nacional não trabalha diferente daquilo que trabalha o Rio Ave. Também já andámos noutras andanças, este ano estamos numa situação delicada, mas somos os mesmos. Já trabalhei no Sporting e no FC Porto, não é a cor da camisola que deve fazer a diferença. Pareceu-me um lance absolutamente de futebol e o jogo virou», disse o treinador na habitual flash interview, prosseguindo:

«Não é uma crítica à arbitragem deste jogo, é um apelo às pessoas para tomarem decisões com ponderação. Também é importante que os quartos árbitros tenham muita atenção na forma como lidam com as pessoas. Devem compreender que somos seres humanos que têm emoções.»

Sobre o jogo: «Esperava um Sporting pressionante, que nos iria limitar as nossas ações ofensivas. Teríamos de ter capacidade de resistir e encontrar os espaços certos para conseguir jogar. Foi isso que aconteceu, com uma entrada forte do Sporting e a minha equipa nem sempre conseguiu encontrar esses espaços. A minha equipa teve caráter na segunda parte ao assumir o jogo perante uma equipa que provavelmente será campeã nacional. Num momento de perturbação emocional em função de um conjunto de coisas que aconteceram fora do campo, apareceu o segundo golo. A partir daí tornou-se difícil ir à procura de alguma coisa quando o Sporting deixa cinco jogadores na sua linha defensiva e foi matando o nosso jogo com faltas sucessivas.»

O Rio Ave cumpriu o nono jogo consecutivo sem vencer, estando quatro pontos acima da linha de despromoção. «Vai provavelmente ser até à última jornada. A minha função é unir todos em torno desse propósito. Acredito que no final vamos conseguir e vamos preparar com energia o próximo jogo com o Santa Clara», rematou.

Ler Mais
Comentários (18)

Últimas Notícias

Mundos