O desabafo de Totti que visa Paulo Fonseca e Tiago Pinto

Roma 23-02-2021 10:26
Por Redação

A saída da Roma em 2019 não foi ainda assimilada por Francesco Totti. E, a avaliar pelas palavras amarguradas do eterno capitão dos Giallorossi, dificilmente o será num futuro próximo.  

 

Depois de pendurar as chuteiras em 2016/2017, o antigo avançado fez parte da estrutura do clube até 2019. Ano em que foi ‘convidado’ a sair.

 

«Imaginava-me na Roma para sempre. Depois colocaram-me entre a espada e a parede, forçando-me a tomar uma decisão que jamais teria tomado», recordou Totti, em entrevista a Christian Vieri, para a Bobo TV.

 

«Preferia matar-me a deixar a Roma. Poderia ter dado coisas boas ao clube, agora sofro por fora. Poderia ter feito melhor que outros dirigentes, mas eu era o último dos moicanos», lamentou o antigo avançado, hoje com 44 anos.

 

A forte presença estrangeira no clube, desde os proprietários, um consórcio norte-americano, passando por treinador e diretor desportivo, os portugueses Paulo Fonseca e Tiago Pinto, é motivo de lamento para Totti.

 

«Nunca me envolveram nas decisões, agora o clube continua na mão de estrangeiros, o treinador e o diretor desportivo são estrangeiros… Seria útil haver alguém no clube que soubesse tudo sobre a Roma. É isso que falta neste momento», argumentou.

Ler Mais
Comentários (15)

Últimas Notícias