«Tenho um grupo emotivo, com muitos sul-americanos...»

Paris Saint-Germain 16-09-2020 08:51
Por Redação

O treinador do PSG, o alemão Thomas Tuchel, abordou a discussão entre Álvaro González, do Marselha, e Neymar, jogador que orienta, recordando que os temperamentos dos jogadores são diferentes, e reconhecendo ter o que entende como «um grupo emotivo» e logo mais predisposto, acha, para discussões.

 

«Tenho um grupo emotivo, com muitos sul-americanos. Eles têm espírito competitivo. Devemos gerir melhor essa força», iniciou Tuchel, garantindo ignorar se Neymar prepara ainda alguma queixa criminal contra Álvaro González, por ofensa racista.

 

«Não sei se o Neymar fez alguma coisa assim. Depois de acontecimentos desses, é o clube que trata disso, não é uma coisa para mim. Tudo isso altera as nossas preparações dos jogos. Já falámos sobre isso e voltaremos e penso que todos aprenderão com o que se passou», disse, aparentemente procurando desdramatizar o sucedido.

 

Quanto aos resultados, particularmente às derrotas nos dois primeiros jogos da liga francesa, Tuchel abordou-as de forma direta e, de resto, até acrescentou um jogo à má série.

 

«São três derrotas seguidas, se a essas juntarmos a da final da Liga dos Campeões, ainda na época passada. Se toda a gente pensa que nós estamos numa crise de resultados é porque é essa a realidade.  Com o Marselha controlámos o jogo, com vantagem extraordinária nas estatísticas! Não podemos perder um jogo como aquele… Mas estou calmo», disse.

Ler Mais
Comentários (6)

Últimas Notícias

Mundos