Emprestados que podem valer reforços

Sporting 03-08-2020 11:43
Por Eduardo Marques

Quem não tem cão... caça com gato. Olhando para a atual conjuntura financeira do Sporting, com clubes e agentes a reclamarem pagamentos em atraso, este ditado popular pode fazer todo o sentido se aplicado ao Sporting e aos responsáveis leoninos, que têm entre mãos a sempre complicada tarefa de reestruturar o plantel sportinguista, que no ano passado foi construído para uma ideia de jogo holandesa (4x2x3x1) e na próxima temporada será arrumado num 3x4x3, já trabalhado por Rúben Amorim desde a época que agora findou. Sem capacidade para atacar o mercado e à espera que o mesmo ganhe dinâmica para poder encaixar os sempre necessários milhões no defeso, a solução para a SAD pode muito bem passar por jogadores que não fizeram parte do plantel e que são transacionáveis. E são vários os que ainda têm vínculo contratual ao Sporting mas que não cabem no plantel de 2020/2021. Uns podem mesmo render milhões em mais-valias, outros serem alienados pelo valor do investimento ou abaixo dele, e há também alguns que podem ser incluídos em futuros negócios de maneira a baixar as pretensões de quem vende.


Neste lote, o destaque vai mesmo para João Palhinha. Nos dois anos que foi emprestado ao SC Braga jogou com regularidade e valorizou-se e, apesar de não se saber ainda se o seu destino será o futebol inglês ou espanhol, há a certeza de que, mais semana menos semana, a sua saída de Alvalade será oficializada e os cofres do Sporting poderão ser reforçados com verba até superior ao encaixe de Matheus Pereira - entre €10 M a €15 M será sempre um significativo encaixe em tempos de pandemia, não se sabendo ainda como o Sporting irá gerir os 15 por cento a que o SC Braga, caso o jogador seja transferido até final de setembro, tem direito.


João Palhinha, entre os jogadores emprestados, pode mesmo ser a joia da coroa leonina, havendo depois outros futebolistas que também podem render alguns milhões à SAD, mas nunca os valores do médio defensivo.


Diaby, por exemplo, que custou €4,5 M, está no mercado por €3 M; Bruno Gaspar, cujo investimento também foi de €4,5 M, poderá render nem metade; já Misic, que implicou um investimento de €2,750 M, deverá permitir à SAD recuperar a quase totalidade do investimento feito (€2 M), pois o PAOK vai exercer o direito de opção.
Quanto ao lateral direito André Geraldes, ainda não se sabe qual será o destino (no início da época foi cedido aos israelitas do Maccabi Tel Aviv), nem do lateral-esquerdo Lumor, por quem o Sporting pagou €2,5 M apenas por metade do passe e nunca conseguiu afirmar-se definitivamente de leão ao peito - esteve emprestado ao Maiorca esta época, depois do Goztepe, em 2018/2019. Isto sem falar, por exemplo, em Marco Túlio ou Mees de Wit...
 

Ler Mais
Comentários (27)

Últimas Notícias

Mundos