João Carlos Pereira, o revolucionário

Académica 14-02-2020 09:52
Por Eduardo Pedrosa Marques

A Académica está de vento em popa. Depois da entrada de João Carlos Pereira - sucedeu a César Peixoto no comando técnico dos estudantes e estreou-se no cargo a 23 de novembro, com uma derrota (0-1) no terreno do Famalicão, para a Taça de Portugal -, a Briosa somou 22 pontos em 30 possíveis na Liga 2 e reentrou, claramente, na luta pela subida de divisão, objetivo assumido pela Direção liderada por Pedro Roxo no início da presente temporada.


O regresso de João Carlos Pereira a Coimbra - treinou os estudantes em 2003 e 2004  - está a ser, claramente, uma autêntica lufada de ar fresco para uma equipa que tinha começado extremamente mal a época e cujos resultados estavam bastante aquém do esperado. Depois do já referido desaire com o Famalicão, os capas negras entraram numa espiral altamente positiva e conseguiram, em 10 jogos do Campeonato, sete vitórias, um empate e apenas duas derrotas. Este pecúlio, aliado aos deslizes dos clubes que têm andando nos lugares cimeiros da tabela classificativa, ajuda a explicar o porquê de a Académica voltar a sonhar com um regresso ao principal escalão do futebol português. Aliás, pode mesmo dizer-se que estas contas reacenderam a chama até dos mais descrentes. Muitos adeptos já tinham dado a época como perdida, mas, num ápice, foram obrigados a mudar de ideias e acreditam novamente num final feliz.


E nem as lesões ou os castigos têm feito abrandar a velocidade vertiginosa dos estudantes. João Carlos Pereira, 54 anos, tem encontrado quase sempre soluções para os problemas que se lhe deparam semana após semana e, nesse sentido, mesmo com algumas adaptações à mistura, os resultados têm sido bastante satisfatórios.


Muito em jogo em duas rondas


A antecâmara da próxima jornada oferece à Académica mais um teste de fogo: a receção ao Mafra, que neste momento ocupa a 3.ª posição, com 35 pontos, mais quatro que os capas negras. Um excelente adversário para os estudantes confirmarem o bom momento. Até porque para a ronda seguinte está agendada a deslocação ao terreno do Nacional, atual líder da Liga 2, com 40 pontos. No 2.º lugar segue o Farense, com 38, o que significa que, neste momento, a Académica está a sete pontos da última vaga de acesso a Liga. Outros adversários estão também na luta, casos de Estoril, Covilhã ou Feirense, mas em Coimbra o sonho continua bem real…
 

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias