Instalação de sistema de vídeo motivou a quebra entre Pochettino e a direção

Tottenham 20-11-2019 18:58
Por Redação

Cinco anos e meio depois, chegou ao fim a era de Mauricio Pochettino no Tottenham, com o argentino a ser substituído no cargo pelo português José Mourinho.

 

Durante esta quarta-feira, vários relatos foram saindo na imprensa inglesa dando conta de como Daniel Levy, presidente dos spurs, e o técnico chegaram a um ponto de saturação completa, que acabou por culminar com o adeus do treinador.

 

Segundo o Daily Mail, tudo começou em julho passado, altura em que o emblema londrino se preparava para a pré-temporada. Nas reuniões antecedents, Pochettino terá pedido a Levy a instalação de um sistema de vídeo, avaliado em 85 mil euros, em todos os campos do centro de treinos do clube. O objetivo? Oferecer à sua equipa técnica novas formas de poder melhorar o plano de treinos. O pedido, esse, foi imediatamente rejeitado pelo dirigente, mesmo depois de este ter aceitado a oferta de 11 milhões de euros da Amazon para a realização de um documentário da temporada 2019/20 do Tottenham. Algo que foi sempre contra o agrado de Pochettino, que se ofereceu para pagar o tal Sistema tecnológico do seu próprio bolso. Tudo em vão.

 

Neste ‘jogo de poderes’, o sul-americano mostrou ainda vontade em ver Christian Eriksen, Toby Alderweireld e Jan Vertonghen, todos em fim de contrato, fora do clube.  Em conjunto com a restante direção, Levy decidiu manter os jogadores no plantel, mesmo sabendo que corre o sério risco de os perder a custo zero no final da época, e a decisão não foi bem vista pelo balneário do vice-campeão europeu.

Tudo junto, o Tottenham teve um desastroso início de temporada e os maus resultados conduziram, então, à saída precoce de Pochettino.

Ler Mais
Comentários (13)

Últimas Notícias