Pepe e Sérgio Oliveira em sintonia: «Não há descrição possível»

FC Porto 19-11-2019 10:31
Por Paulo Pinto

Numa interação com os adeptos que o FC Porto tem procurado promover nos hiatos competitivos motivados pelos compromissos das seleções nacionais, a dupla Pepe-Sérgio Oliveira testou a curiosidade do universo portista, disponibilizando-se para responder a 15 perguntas relacionadas com as respetivas ligações ao FC Porto.

 

O denominador comum foi sempre o amor que sentem pela instituição azul e branca, ao ponto de reconhecerem ambos que festejar um título pelo FC Porto é diferente do que o fazer pelo Real Madrid ou pelo PAOK.

 

«Aqui não festejamos só pelo título, mas também pela região, pelas pessoas e pela cidade. É diferente, estamos no nosso país, na nossa cidade, amamos o clube e a região. É espetacular. Só quem está aqui é que sente», revelou Pepe, com Sérgio Oliveira a corroborar a opinião: «Fui campeão na Grécia e antes também tinha sido aqui. Lá foram 34 anos sem o PAOK ser campeão, foi fantástico, mas aqui tem um sentimento especial devido à minha história no clube. Não há descrição possível.»

 

O regresso ao lar

 

Em janeiro cumpre-se um ano que Pepe consumou o regresso ao FC Porto e fala desse momento com voz tremida.

 

«Quando assinei pela segunda vez foi uma sensação de voltar a casa, estar num clube que considero o meu lar. Considero que deveria - e devo! - ajudar o Porto a ser ainda maior, semeando um pouco do meu trabalho».

 

«A história deste clube é enorme. Fiquei emocionado com essa pergunta», desabafou, perante o olhar surpreso de Sérgio Oliveira, que tem também uma ligação umbilical com os azuis e brancos.

 

«Quando assinei o primeiro contrato profissional foi um orgulho imenso, cheguei ao clube com oito anos, mas atingir a equipa principal no FC Porto não é fácil», constatou. «É preciso trabalhar muito e ter sorte, que dá muito trabalho. Para mim é muito satisfatório jogar num clube como o FC Porto», reforçou o médio.

Ler Mais
Comentários (5)

Últimas Notícias