Portugal de olho no pote 2

Euro - 2020 18-11-2019 09:33
Por Hugo Vasconcelos

Garantida a presença na fase final, Portugal pode começar a olhar para o que o espera na prova que vai decorrer entre 12 de junho e 12 de julho do próximo ano, em 12 cidades espalhadas por toda a Europa.

 

Apesar de ser campeã europeia em título, a Seleção Nacional não terá lugar, ao contrário do habitual, no pote 1 do sorteio. É que a UEFA decidiu que os resultados desta qualificação é que vão determinar os potes.

 

Assim, o pote 1 terá os seis melhores vencedores de grupos (excluindo resultados com os sextos classificados, de forma a que todas as seleções tenham o mesmo número de jogo). Itália, Bélgica, Inglaterra e Ucrânia já lá estão. Depois, no pote 2 entram os quatro piores primeiros e os dois melhores segundos. O pote 3 será composto apenas por segundos classificados dos grupos de qualificação do 3.º ao 8.º melhor. E no pote 4 ficam os dois piores segundos e as quatro equipas que vêm do play-off, que só serão conhecidas em março.

 

Portugal está na calha para ser o terceiro melhor segundo, o que lhe daria no pote 3: está matematicamente atrás da Rússia e ficará também atrás da Holanda se a laranja vencer na terça-feira, em casa, a Estónia. Mas há uma nuance: o sorteio tem importante condicionante, que é a obrigação das seleções organizadoras ficarem sempre nos grupos que recebem, de forma a fazerem pelo menos dois jogos em casa. A Rússia está garantida como um dos melhores segundos e, portanto, deveria ficar no pote 2, mas se a Dinamarca vencer o seu grupo também terá lugar nesse pote.

 

Nesse cenário, a UEFA já anunciou que ajustaria os potes para mexer desportivamente o menos possível. E aí, seguramente que manteria a Dinamarca no pote 2 e baixaria a Rússia para o três, possibilitando a subida de Portugal.

 

Se a Dinamarca não ganhar o grupo, porém, a Rússia entra mesmo no pote 2 e os dinamarqueses ficariam no 3. Aí Portugal só não iria para o 3 caso a Estónia travasse a Holanda. Há ainda a possibilidade de Portugal ser ultrapassado pela Suíça nestas contas dos melhores segundos, mas isso só acontece se a Dinamarca ganhar em Dublin e a seleção helvética golear em Gibraltar (por nove ou mais golos de diferença ou por oito mas marcando pelo menos nove).

Ler Mais
Comentários (84)

Últimas Notícias