«Porque não falam em mim quando falam dos jovens que saíram do Sporting?»

Futebol 16-11-2019 23:10
Por Redação

Ricardo Quaresma recordou o percurso como futebolista. «Todos diziam que eu tinha muito talento, mas pouco acreditavam que ia chegar onde cheguei», lembrou em entrevista ao Porto Canal, onde destacou os momentos mais importantes no percurso até à equipa principal do Sporting.

 

«A partir do Europeu de sub-16 - fomos campeões - passo dos juvenis para a equipa B do Sporting. Tinha 16 anos. Começo a treinar, faço uns jogos e com 17 anos veio (Lazlo) Boloni, que teve coragem de me lançar», afirmou, antes de recuar ao momento em que soube que ia fazer a pré-época com a equipa principal, em 2001/02:

 

- Quando recebi a chamada estava a jogar à bola no bairro, e desliguei porque pensei que estavam a gozar comigo. Voltaram a ligar e o meu corpo gelou. Fui para casa, chorei e contei à minha mãe. A partir daí, comecei a preparar-me e a pensar que tinha de dar tudo para agarrar esta oportunidade.

 

A estreia deu-se logo na primeira jornada no clássico com o FC Porto que os leões venceram por 1-0 com golo do romeno Marius Niculae. «Sá Pinto lesionou-se, Boloni olha para o banco e manda-me aquecer. Pensei que era para Tonito ou Tello, que estavam ao meu lado, e fiquei sentado. Boloni olhou outra vez, gritou comigo e fui aquecer. Começo a olhar para o estádio cheio e a sentir aquele friozinho na barriga. Pensava “vou ter de mostrar que quero ser jogador”. Depois de entrar em campo, tudo passou, a primeira jogada saiu-me logo bem e comecei a fazer o meu jogo.»

 

Acabou por fazer 28 jogos (3 golos, 4 assistências) na época que culminou com o último título de campeão nacional do Sporting. Vestir a camisola do leão marcou, mas ficou também algum ressentimento:

 

- Ficou um sentimento de orgulho. Independentemente de hoje assumir que amo o FC Porto, vou ter sempre um carinho e respeito pelo Sporting. Jamais me ouvirão falar mal do Sporting, não posso cuspir no prato onde comi. Por vezes, acho piada quando as pessoas me perguntam o porquê de não falar do Sporting. E eu pergunto: porque é que quando falam em jovens que saíram do Sporting nunca falam em mim? Porque digo que amo o Porto? Ou porque me esqueceram? Se não falam em mim, também não tenho de falar em ninguém. Mas vai ser sempre clube que me marcou e vai estar sempre comigo.

Ler Mais
Comentários (24)

Últimas Notícias