Trump e Ronnie de ficção deslumbram em Belfast

Snooker 15-11-2019 22:16
Por António Barroso

Os ingleses Judd Trump, de 30 anos, número um da hierarquia e campeão mundial, e Ronnie O’Sullivan, de 43 anos, segundo da tabela e pentacampeão mundial (2001, 2004, 2008, 2012 e 2013) apuraram-se esta sexta-feira para as meias-finais do Open da Irlanda do Norte, prova da época 2019/2020 da World Snooker pontuável para o ranking com exibições avassaladoras e vitórias por 5-1 nos seus encontros dos quartos de final da prova, no Waterfront Hall de Belfast, a indiciar que podem repetir a final de 2018.

 

O Ace in the Pack (Trump) venceu e convenceu neste dia diante do veterano (48 anos) compatriota Anthony Hamilton, 55.º da hierarquia. Só no quarto parcial Hamilton poderia ter igualado 2-2, mas ao ir para o intervalo a 1-3, selou destino fatal a 1-5, com Judd a anotar duas centenárias, a abrir o jogo (parcial inaugural, 106 pontos) e a fechá-lo (entrada de 105 pontos na sexta partida), com breaks ainda de 66 e 73 pontos, respetivamente, nos quarto e quinto frames, a provar momento de forma assustador do homem do momento, que continua a aspirar a terceiro torneio na corrente época, depois do World Open e International Championship. E afinal, ele é o campeão em título: 9-7 a Ronnie na final de 2018.

 

Mas sábado, nas meias-finais, que serão jogadas já até aos seis – à melhor de 11 possíveis partidas, até um vencer seis delas (de 6-0 a possíveis 6-5) – Judd terá pela frente outro colosso desta variante do bilhar: o escocês John Higgins, de 44 anos, quinto da hierarquia (e tetracampeão mundial, em 1998, 2007, 2009 e 2011).

 

No segundo jogo do dia, ainda durante a sessão da tarde em Belfast, Higgins acabou com o sonho do inglês Mark Selby, de 36 anos, sexto da hierarquia e tricampeão mundial (2014, 2016 e 2017), em chegar ao bónus de £1M (€1,167 M) da World Snooker para um único jogador que vença os quatro torneios Home Nations Series (Selby vencera o English Open, ficam a faltar ainda os da Escócia e Gales). Ainda não é este ano que atleta algum o consegue, e para não variar a ilusão vai-se logo à segunda prova.

 

Ante o pior Selby que já se viu nos últimos anos, titubeante, hesitante e erróneo de entrada, John fez 2-1 e enorme batalha tática antes do intervalo – enorme categoria de ambos – a cair para Higgins selar o 3-1 no descanso… e 4-1 logo após o recomeço. Com 65 pontos na terceira partida e 67 pontos no quinto parcial como melhor do escocês… e Selby com centenária (101 pontos, segundo frame) a atenuar um pouco um jogo onde até ao 1-4 para o rival esteve muito abaixo: irreconhecível.

 

Mas só acabava aos cinco e Selby, guerreiro e campeão, renasceu das cinzas… com John a cair a pique após o intervalo. E uma centenária mais de Mark, de 109 pontos, na sexta partida, a atenuar para 2-4, e entradas de 62 pontos no sétimo parcial – ficam para a história os 6 minutos e 13 segundos que Selby demorou para dar uma tacada - e 52 pontos no oitavo frame, forçou mesmo a negra (4-4)… onde Higgins fechou o choque de titãs com… centenária: 110 pontos, 5-4.

 

No outro grande duelo de titãs e campeões do Mundo do dia, já na sessão noturna, o Rocket, à procura do recorde absoluto de 37 títulos em provas de ranking já no Waterfront Hall, olhou Trump nos olhos e deslumbrou igualmente, com uma exibição tipo rolo compressor diante do compatriota e Shaun Murphy, de 37 anos, oitavo da tabela (e campeão mundial em 2005): outro 5-1 puro e duro. Concludente como granito.

 

O’Sullivan sobe a qualidade de jogo à medida que a fasquia sobe e o adversário o exige, provou-se, uma vez mais, se necessário fosse saber. Murphy não conseguia fechar os parciais a seu favor numa só visita, e viu Ronnie, com entradas de 76 na primeira partida, uma de 52 pontos a que juntou depois mais 78 em segunda visita no segundo frame (Shaun fizera break de… 53), roubar-lhe os dois primeiros parciais com limpeza de mesa, para 2-0… que se transformaram em escandalosos 4-0 ao intervalo, ante um Rocket maquinal, intratável. E para um Trump ET, só mesmo um Ronnie a assemelhar-se a um.. Alien.

 

A vontade de acabar depressa com o jogo por parte de Ronnie valeu a Murphy abertura para o ponto de honra a abrir a segunda parte do duelo, com uma centenária de 104 pontos. Mas o filme do jogo repetiu-se ao cair do pano, no sexto parcial: Shaun ficou-se pelos 44 pontos, Ronnie parecia gato ao bofe a embolsar tudo o que (não) mexia sobre o pano verde e chegou à bola rosa com 56-44 a seu favor. 12 de diferença, 13 pontos na mesa (6 da rosa, 7 da preta).

 

Drama no teto. O’Sullivan falhou a rosa, mas Murphy, bem longe da réplica que dera ao compatriota na final do Xangai Masters (9-11) não fez melhor… e Ronnie fechou em fúria num embate que faz, sempre, faísca, entre dois rivais.

 

Nas meias-finais, sábado, Ronnie defrontará outro inglês: o compatriota Joe Perry, de 45 anos, 15.º da tabela, que no último jogo do dia venceu o sensacional suíço e lusodescendente (filho de mãe madeirense, Florença da Câmara) Alexander Ursenbacher, de 23 anos, 88.º da tabela, por 5-3. Mas Alex assustou: esteve a liderar por 0-2 e 1-3 mas não conseguiu. Fica a brilhante prestação da prova, onde eliminou Stuart Bingham e Mark Allen. Ursenbacher assinou a sua melhor entrada, com 80 pontos, logo no parcial inaugural, Perry fechou com chave de ouro: breaks de 73 pontos, 96 pontos... e de novo 73 pontos para ir de 2-3 a 5-3.

 

A título de referência, é forçoso recordar que no frente a frente entre Ronnie e Perry, em 17 duelos, O'Sullivan venceu 15... e Joe os outros dois, enquanto Judd e John vão encontrar-se pela 36.ª vez: nos 35 jogos anteriores, Higgins venceu 22, Judd 12 e registou-se ainda um empate (na Premier League).

 

A prova de Belfast distribui um prémio total de 405 mil libras (472.956 euros), das quais 70 mil libras (81.746 euros) ao campeão, e é transmitida em direto para Portugal (EuroSport), e a final será jogada domingo, à melhor de 17 possíveis parciais, até um vencer nove (de 9-0 a possíveis 9-8).

 

Quartos de final, esta 6.ª feira (apurados a negro):

Judd Trump-Anthony Hamilton, 5-1

Mark Selby-John Higgins, 4-5

Joe Perry-Alexander Ursenbacher, 5-3

Shaun Murphy-Ronnie O’Sullivan, 1-5

 

Meias-finais, sábado (hora local e de Portugal continental):

Judd Trump-John Higgins (13 horas)

Joe Perry-Ronnie O’Sullivan (19 horas)

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias