Varandas admite: «Esperávamos fazer uma venda histórica»

Sporting 08-11-2019 23:27
Por Redação

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, assumiu que a herança deixada da anterior decisão, marcada pelo gravíssimo incidente de Alcochete e o facto de não terem conseguido vender Bruno Fernandes pelo valor esperado acabou por deixar profundas marcas no planeamento da nova temporada.

 

«Vamos analisar as últimas 35 épocas do sporting: 2 vezes campeão, 9 vezes em segundo lugar, 16 vezes em 3.º lugar, 9 vezes abaixo do 3.º lugar. Agora, sem esquecer os resultados dos últimos 35 anos, peço-vos que imaginemos por um momento, que não tinham acontecido os crimes de Alcochete! que não tinham existido rescisões! que não tínhamos perdido grandes jogadores! imaginemos que não tínhamos perdido €100 milhões de euros com os crimes de Alcochete! imaginemos que a direcção anterior tinha conseguido cumprir o empréstimo obrigacionista! e imaginando isto tudo, e sempre nos lembrando dos últimos 35 anos do sporting, se uma direcção no seu primeiro ano de mandato tivesse conseguido vencer 2 títulos no futebol e 7 títulos europeus nas modalidades, isso não seria altamente positivo? é que foi isso que aconteceu desde setembro de 2018! mas atenção! atenção! nós conseguimos isto sem terem de imaginar o que vos pedi para imaginarem! nós conseguimos isto com uma realidade duríssima, com uma realidade que nenhum dos 3 grandes alguma vez viveu! é verdade que este arranque da equipa de futebol está aquém das expectativas. sim. está. e há quem diga que isto se deve à falta de competência da estrutura de futebol profissional ou a mau planeamento. nós sabemos as razões e quem estiver de boa-fé também saberá. esta estrutura é a mesma que no mercado de janeiro deste ano promoveu a saída de 3 jogadores e a contratação de 4 jogadores. e essa manobra foi absolutamente decisiva para as conquistas dos títulos da época 18/19. Esta estrutura é a mesma que fez com que o futebol do Sporting tivesse a melhor época dos últimos 16 anos», afirmou Frederico Varandas, 39.ª edição da entrega dos prémios Rugidos de Leão.

 

O presidente do clube leonino admitiu que não terem vendido Bruno Fernandes acabou por ter um profundo impacto no planeamento do plantel.

 

«É preciso dizer a verdade. o Sporting é um clube que sempre precisou de vender. este ano, ainda por cima, depois das perdas brutais que existiram, em razão dos milhões de euros que tivemos de pagar pelas dívidas que deixaram por pagar, em virtude da frágil situação financeira, precisávamos de fazer muitas receitas extraordinárias em vendas de jogadores. A somar a tudo isto, a estrutura de futebol teve que fazer um plantel com menos €10 milhões de euros face ao que custava o plantel da época passada. a situação financeira do clube obrigou-nos a isto. Tudo indicaria que iríamos fazer uma venda histórica que nos permitiria reequilibrar financeiramente as contas e ainda reinvestir um pouco na equipa de futebol. Isso não aconteceu. o mercado não funcionou como esperávamos. assim, tivemos que nos adaptar. tivemos de fazer outras vendas no valor necessário para cumprir as nossas obrigações financeiras, mas não conseguimos dispor dos recursos suficientes para reforçarmos o plantel como tínhamos inicialmente planeado. A somar a esta redução orçamental, decidimos investir milhões de euros na requalificação das infraestruturas da academia e na blindagem de 40 jovens promissores. Era muito tentador e fácil para esta estrutura esquecer o investimento estrutural na academia e na formação e comprar mais um avançado. havia dinheiro para tudo? não. Tivemos de fazer opções. tivemos de optar entre aquilo que seria mais seguro, mais popular e de retorno imediato, ou aquilo que era melhor para o sporting e zelar pelo futuro do sporting! e nós escolhemos sempre o Sporting! colocámos o futuro do Sporting à frente de qualquer jogada populista ou que dê popularidade a esta direcção! nunca iremos pôr nada à frente dos interesses do Sporting. Acreditem que ninguém mais do que nós quer vencer e vencer cada vez mais. mas jamais hipotecaremos o futuro do Sporting ou jamais permitiremos que alguém brinque ou jogue novamente na roleta russa com o sporting e perca tudo numa jogada! o Sporting ainda hoje paga o preço de jogadas dessas! Temos perfeita consciência do que queríamos e do que pudemos ter. Temos também perfeita consciência de que o grupo que temos pode fazer melhor, muito melhor, do que fez até agora.»

Ler Mais
Comentários (31)

Últimas Notícias