«O 'ponta de mama' já não existe»

Seleção 07-11-2019 13:02
Por Redação

Gonçalo Paciência é uma das novidades na lista de convocados da Seleção Nacional para os jogos com Lituânia e Luxemburgo. Novidade sim, surpresa não. Pelo menos para Fernando Santos, responsável pela única chamada do avançado à Seleção A, em 2017.

 

Antes de explicar o que o levou a chamar o avançado do Eintracht Frankfurt para a dupla jornada de apuramento para o Euro-2020, quis o selecionador nacional clarificar o que disse a propósito dos pontas-de-lança do futebol português.

 

«Estamos a falar de um futebol que já não existe. Aquilo que considerava e considero tem a ver com um jogador fixo, que se situa só nessa área. Na minha altura chamava-se a esses jogadores o 'ponta de mama' e jogadores como esse, hoje em dia, o futebol não utiliza. Não quer dizer que não haja avançados com características mais próximas disso. Em Portugal, lembro-me do Rui Águas, Fernando Gomes e depois tinha de recuar um bocado para encontrar jogadores com essas características. O Pauleta era um jogador que jogava no tal ‘9’, mas não tinha essas características. O Domingos [Paciência] não era igual ao Jardel, esse sim era um ponta de lança de mama. Falei do Domingos, mas também o Nuno Gomes, que não têm essas características. Portugal tem jogado sempre com avançados, o Cristiano Ronaldo também pode ser um avançado nesse sentido, mas não se situam só nesse espaço do campo», sublinhou, em conferência de imprensa.

 

Além de Gonçalo Paciência, também Éder e André Silva integram o lote de 25 jogadores chamados para os encontros com Lituânia e Luxemburgo.

 

«Estes jogadores estão em condições, já vinham a servir antes. O Paciência, a única vez que veio [à Seleção] jogava no V. Setúbal e quem o convocou foi o Fernando Santos, por acaso. Para mim, não é novidade nenhuma a qualidade do Paciência. Ele estava em grande forma no [Vitória de] Setúbal, mas depois no FC Porto as coisas acabaram por não correr bem e agora está a jogar com regularidade e bem. O André [Silva] também apareceu e está a jogar bem. Também vamos jogar na quinta-feira e no domingo e não vamos ter sequer 72 horas de recuperação. Os tempos de recuperação são curtos e há que ter atenção a estes dados e definir a equipa da melhor forma», realçou.

Ler Mais
Comentários (19)

Últimas Notícias