Leonardo Jardim assume que vai «rodar» frente a Villas Boas

Mónaco 29-10-2019 09:27
Por Redação

Mónaco, de Leonardo Jardim (e de Adrien, Gil Dias e Gelson Martins), e Marselha, de André Villas Boas, voltam a medir forças no principado. A 14 de setembro o conjunto de AVB foi ao Mónaco vencer por 4-3, duelo da 5.ª jornada da Ligue 1. Amanhã, o português de 42 anos volta a jogar no Estádio Louis II, agora para a terceira eliminatória da Taça da Liga. Vingança ou poupança? Depende da perspetiva...
 

«Vai ser um grande jogo entre dois grandes clubes de França. Queremos vingar o desaire para o campeonato», admitiu Ruben Aguilar, lateral de 26 anos.
 

A palavra vingança não foi, porém, utilizada por Leonardo Jardim, 45 anos, que «respeita» uma prova na qual o Mónaco esteve «duas vezes na final e uma na meia-final nos últimos anos». Mas há um mas... «A Taça da Liga é uma boa competição para as equipas que não jogam nas provas europeias. Para quem está na Europa [só entram nos oitavos de final] é demasiado», atirou.
 

Sobre o onze a apresentar amanhã, já se sabe que Leonardo Jardim não pode contar com Slimani, a recuperar de lesão no adutor - está também em dúvida para a partida de domingo em Saint-Étienne, duelo da 12.ª jornada da Ligue 1. «Vou rodar metade da equipa. O plantel é valioso, a temporada é longa e conto com todos. Slimani está fora e não sei se pode jogar domingo. Por isso tenho de gerir o Ben Yedder [avançado que faz dupla no ataque com o antigo jogador do Sporting]. Mas o plantel tem qualidade e há outras soluções.»
 

Com Jardim a apostar em três centrais, Gelson Martins e Ruben Aguilar lutam por um lugar à direita, o mesmo acontecendo à esquerda com Gil Dias e Ballo-Touré. Essa concorrência agrada a Jardim: «Gelson e Gil Dias são mais técnicos e ofensivos, Ballo-Touré e Aguilar mais físicos e defensivos», constatou o treinador, sendo que também Ruben Aguilar falou da luta com o extremo português de 24 anos: «Não achei que estivesse em competição direta já que ele é mais ofensivo do que eu, mas fruto do esquema de jogo é o que está acontecer. Ele e eu podemos trazer coisas diferentes à equipa. Em todos os clubes há concorrência, devemos aceitá-la e estar 100% quando formos chamados.»

 

Voltando a Jardim, o técnico acredita que a goleada (0-4) sofrida domingo pelo Marselha em Paris, frente ao PSG, não terá influência no jogo de amanhã: «Vejo uma partida equilibrada entre duas equipas de muita qualidade.»

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias