Confusão no Pavilhão João Rocha

Sporting 23-10-2019 09:37
Por Marta Fernandes Simões

O fim do protocolo da Direção do Sporting com a Juventude Leonina e o Directivo Ultras XXI teve os primeiros efeitos práticos no jogo de hóquei em patins que ontem se disputou no Pavilhão João Rocha.

 

A quantidade de adeptos que a pouco tempo do início da partida ainda estava nas imediações (onde se notou a presença das forças de segurança) indiciava dificuldades na entrada. Explicação para tal surgiria num comunicado emitido pela Juve Leo no Facebook, no qual revelava ter sido informada pelo OLA (oficial de ligação aos adeptos) das medidas tomadas pela Direção do clube. «Está proibida a entrada no nosso estádio e pavilhão a faixa da Juventude Leonina, bandeiras, tambor, megafone e todo material usado pela claque que serve de apoio às nossas equipas, proibições essas que só vinham acontecendo nos estádios adversários, mas que agora acontecem na nossa própria casa», lia-se na nota, que acrescentava terem sido «canceladas as gamebox de sócios, compradas através da Juventude Leonina».

 

«Tentámos saber a solução para que os sócios com gamebox paga possam assistir aos jogos, mas fomos informados que a Direção não sabe se devolve o dinheiro ou se faz um upgrade das mesmas», revelou, antes de deixar garantia: «Aos nossos atletas deixamos a promessa de os continuar a apoiar sempre... Porque a nossa voz ninguém cala e a nossa presença ninguém tira!»

 

As claques acabaram mesmo por entrar sem o material, mas com as camisolas que as identificavam e que penduraram na grade junto à sua zona - foi ainda possível ver elementos da JuveLeo na bancada -, juntando-se ao forte apoio à equipa, que se fez sentir do início ao fim.
varandas ausente

 

«Sporting até morrer» e «Sporting não desistas, só te quero ver ganhar» foram alguns cânticos entoados pelas claques, nenhuma visando o presidente dos leões, ontem ausente  - a última vez que tinha assistido a um jogo na casa das modalidades acabou escoltado pelas forças de segurança (após ouvir cânticos críticos), no sábado, no Sporting-Leões de Porto Salvo, em futsal.


Frederico Varandas não foi ontem visado no pavilhão - o descontentamento viu-se em adeptos na zona das claques a saltarem juntos... de costas voltadas para a quadra - mas num comunicado da Juve Leo após o jogo: «Apoio forte, constante e um enorme festival durante todo o jogo que levou a nossa equipa à vitória. Podem cancelar os protocolos, podem tirar todo o material de apoio, podem cancelar as gamebox, mas provámos que acima de tudo e todos está o enorme Sporting, marcando uma forte presença, com a nossa bancada repleta. Para os que pensam que temos outros interesses, aqui está a prova...o nosso maior interesse...é o amor incondicional ao Sporting. PS: As claques, mesmo com todos os cortes, não faltaram à chamada, agora, mais uma vez, onde está? Onde está o Varandas?».

Ler Mais
Comentários (74)

Últimas Notícias