Clube gerido pela Red Bull promete agitar a elite do Brasil em 2020

Brasil 22-10-2019 14:07
Por Bruno Andrade

Campeão estadual de 1990 e vice-campeão brasileiro de 1991, o Bragantino voltou a ser alvo de preocupação para os grandes do país. "Adormecido" nos últimos anos, o tradicional clube de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, desde maio está sob o comando da poderosa Red Bull.

O começo da promissora parceria não poderia ter sido mais animador. Com um primeiro investimento de 50 milhões de reais (11 milhões de euros), a equipa dirigida pelo antigo internacional brasileiro Antonio Carlos Zago, ex-Palmeiras, Roma e Besiktas, lidera a segunda divisão nacional com seis pontos de diferença para o segundo colocado, o Sport Recife.

Dinheiro não é problema para a famosa multinacional de bebidas energéticas. A folha salarial do Bragantino é a maior da competição: R$ 2 milhões de reais (500 mil euros) mensais. Mas o diferencial financeiro está nos prémios individuais: cada jogador ganha 9 mil reais (2 mil euros) por vitória. Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, que pertencem ao mesmo Estado, não pagam este valor na primeira divisão.

Com o apuramento à elite praticamente garantido, o clube paulista, que tem o RB Leipzig e o RB Salzburg como exemplos de sucesso na Europa, já começa a traçar um ambicioso planeamento para 2020, quando vai oficialmente passar a chamar-se RB Bragantino. Tem a promessa de receber mais 200 milhões de reais (44 milhões de euros) da patrocinadora.

A ideia da Red Bull é colocar em prática no "Massa Bruta", como é conhecido pelos adeptos locais, a mesma filosofia de trabalho dos coirmãos alemães e austríacos: apostar forte na formação e também contratar jovens promissores do próprio país, de olho, claro, em transferências milionárias no futuro próximo.

A busca no mercado, aliás, já começou. Um dos primeiros reforços em vista é o guarda-redes Cleiton, do Atlético Mineiro e da Seleção Brasileira Pré-Olímpica (Sub-23). Aos 22 anos, o guardião está avaliado em 4 milhões de euros (18,5 milhões de reais) e também está na mira dos italianos do Inter de Milão.

Na visão da multinacional de bebidas energéticas, o RB Bragantino vai bater de frente com grandes do país também fora de campo. Existe o planeamento de ser campeão da primeira divisão nacional dentro de um período de cinco anos e, consequentemente, disputar a Copa Libertadores.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias