A «resposta brutal» de Ebuehi e a «responsabilidade e qualidade» de Morato

Benfica 20-10-2019 12:26
Por Rafael Batista Reis

O triunfo alcançado sobre o rival Sporting pela Liga Revelação causou bem-estar ao treinador dos sub-23 encarnados - também responsável pelo grupo, composto por um agregado entre as equipas de Juniores, sub-23 e equipa B, que disputa a UEFA Youth League -, Jorge Maciel, que destaca a fluidez na movimentação entre todas as equipas de elite no Centro de Estágios encarnado.
 

«Esta fluidez faz com que estejam mais preparados e a capacidade de o clube ter três equipas profissionais em contexto sénior, em patamares de exigência diferentes também aponta para isso, porque é a transição ser fluida, no fundo falamos de quatro plantéis se integrarmos também aqui os sub19 que por vezes também incorporam como o é o caso do Rafael Brito, que é um jogador ainda sub18 e integra as nossas equipas. O que sentimos é que quando se joga no limite, está-se mais perto daquilo que é a pretensão dos jogadores», assegurou.

O dérbi com o Sporting (vitória por 2-1) permitiu ainda dar continuidade a dois jogadores cujo ‘radar’ se encontra na equipa principal, casos de Tyronne Ebuehi e Morato, defensores sobre os quais o técnico da equipa sub-23 encarnada, Jorge Maciel, acedeu a fazer uma avaliação individualizada.

Sobre Ebuehi: «Faz aqui o seu quarto jogo, fez um primeiro jogo com 45 minutos, um segundo com 60, depois outro que se projetou para 90’ mas ele aos 80’ teve de sair…é o primeiro jogo completo numa lógica de integração dele de preparação para aquilo que é a exigência da equipa principal. Esteve fora, na seleção, não jogou, foi jogar o amigável com o Brasil pela Nigéria, faz talvez o jogo com mais exigência que aqui teve e teve uma resposta brutal. Creio que do ponto de vista defensivo esteve muito bem. Sabíamos que o Sporting era fortíssimo nos corredores e ele sempre muito bem mesmo perante um Joelson mais fresco deu uma resposta brutal, conseguiu aguentar-se bastante bem nos duelos, com bola é muito sóbrio, muito sereno, tem aquela descontração que é, digamos assim, de alguma classe, e daí ser um jogador de patamar superior.»

Sobre Morato: «O Morato estreou-se connosco tal como o Ebuehi mas noutro contexto, na Youth League em que somos nós (NDR: equipa técnica de Jorge Maciel) a fazê-la e tivemos alguns jogadores que não estiveram na convocatória que na sexta-feira treinaram com a equipa B e no Sábado estavam a treinar com a equipa A, portanto houve esta dinâmica de estar preparado é mais punida pelo facto de eles pontualmente, na semana anterior, com a questão das seleções, por exemplo o Miguel Nóbrega ter ido acima treinar e treinou com o Morato na equipa A. É um jogador sobre quem tive a felicidade de estar no seu primeiro treino e a sensação que nos passou foi a de ‘calma, que este está aqui para ficar’. Foi bom ter vindo para o clube numa dimensão acima, claramente tem feito o seu caminho, tem-se adaptado muito bem aos grupos. Vem de um contexto diferente, joga pela equipa B, às vezes vai treinar à equipa A, às vezes vai à Youth League, desta vez veio aqui, é um jogador - e nestas idades isto é fundamental - que percebe onde tem de se projetar. O Morato veio para aqui para se afirmar como jogador na equipa principal e tem esse foco, portanto seja aqui, seja noutro escalão o prazer de jogar e a responsabilidade e qualidade estão sempre presentes.»

Ler Mais
Comentários (52)

Últimas Notícias