«Tem havido uma subserviência às posições do Benfica»

FC Porto 08-10-2019 23:14
Por Redação

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, não poupou, esta terça-feira, o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), acusando Luciano Gonçalves de subserviência às posições do Benfica.

«Tem havido uma subserviência às posições do Benfica e uma extrema agressividade em relação aos outros clubes, particularmente às posições do FC Porto. Quando o Benfica critica a atuação de um árbitro, das duas uma: ou Luciano Gonçalves não vem a público reclamar; ou vem com paninhos quentes, quase que assumir a legitimidade da crítica. O caso mais recente foi a ausência de defesa do árbitro Tiago Martins, atacado ferozmente pelo Benfica, de forma que não há memória no futebol português. O FC Porto queixou-se da arbitragem no Feirense-FC Porto e Luciano Gonçalves disse que essas críticas eram para consumo interno. Luciano Gonçalves veio vestir a camisola do Benfica e fazer a defesa do Benfica, deveria fazer a defesa de Tiago Martins. Porque desta vez não pediu um castigo pesado para os dirigentes do Benfica?», questionou Francisco J. Marques, em declarações ao Porto Canal.

O diretor de comunicação do FC Porto falou ainda sobre as recentes críticas do Benfica ao calendário de competições. «Há quem queira fazer a reflexão na praça pública para querer parecer o paladino da defesa sabe-se lá do quê. O FC Porto enviou duas cartas ao presidente da Liga para discutir este assunto da calendarização com os protagonistas que têm capacidade de decisão e com quem deve ser discutido. O calendário português tem algumas singularidades difíceis de entender. »

A terminar, abordou ainda o assalto ocorrido no Estádio da Luz, no qual terão furtado material de merchandising. «Pela primeira vez, em mais de 100 anos de história, o Benfica foi roubado. Por outro lado, se se cumprir o aforismo popular, cem anos de perdão», atirou, entre sorrisos.

Ler Mais
Comentários (61)

Últimas Notícias