«Europa? Gostávamos muito!»

Famalicão 13-09-2019 12:35
Por Pedro Cadima

O Famalicão está a fazer-se notar como equipa sensação da Liga, ocupando a liderança do Campeonato ao cabo de quatro jornadas. O conjunto minhoto está a protagonizar arranque bem palpitante, direcionando holofotes para muitos dos seus jovens jogadores, quase todos, estreantes ao nível da Liga.


Sem temores e sem ponta de timidez, o Famalicão insinua-se grande entre os grandes, tendo já amealhado 10 pontos. Pedro Gonçalves é um dos esteios da equipa de João Pedro Sousa, estando o médio oriundo do Wolverhampton a exibir flamejantes credenciais e a cotar-se como unidade decisiva nos bons resultados. Após quatro anos fora de Portugal, procurando vingar em Espanha, no Valência, e Inglaterra, no Wolverhampton, Pedro Gonçalves, formado no SC Braga, respondeu ao apelo do treinador.


«Surgiu pelo interesse do técnico, que já me conhecia, falou comigo uma vez e também do diretor desportivo, que me havia feito um convite para vir na época passada. Tive essa oportunidade, mas como era a Liga 2 optei por ficar em Inglaterra. Surgiu novamente o interesse e como já era de primeira decidi aceitar. Foi muito tempo longe de casa», desvenda o médio, assumindo papel de revelação e descartando quaisquer dificuldades de adaptação, apesar da chegada de múltiplos reforços.


«É certo que somos todos muito jovens, na pré-época estiveram connosco vários jogadores que viveram a subida e que nos mostraram o que era o Famalicão. Agora não são tantos, mas não é pela experiência que se determina o sucesso. Os mais velhos podem ter mais experiência de vida mas, por vezes, continuam a errar», frisa Pedro Gonçalves, satisfeito com o padrão de jogo.


«A principal ideia que ele promove é que nos possamos divertir e jogar o que sabemos. Não estávamos bem à espera deste início, mas vamos para todo o lado para ganhar. A mentalidade é competir e ganhar. Estes 10 pontos já são muito importantes», enaltece, travando uma corrente de euforia, que aponta o Famalicão à Liga Europa.


«É difícil falar disso, porque quatro jornadas é muito pouco. Gostávamos muito de atingir essa meta mas é muito cedo para definir esses objetivos», confessa o médio, receoso em descrever-se.


«Pelo que dizem de fora, sou um jogador com boa técnica, com bom remate, que explora os espaços e lê bem o jogo. Não tenho referências, quero ser eu próprio», remata Pedro Gonçalves. 

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias