Ghilas chega para relançar carreira

Vitória de Setúbal 12-09-2019 10:06
Por Miguel Mendes

Foi o último a chegar - já depois do fecho do mercado de transferências -, mas é uma das peças em quem os adeptos sadinos depositam maiores esperanças em 2019/2020. Nas vitórias e, claro está, nos golos. Nabil Ghilas, ponta de lança argelino, de 29 anos, chega hoje ao Bonfim para se juntar ao plantel de Sandro Mendes.


Uma nova etapa na vida do atacante que procura dar outro impulso a uma carreira que começou a ser desenhada em Portugal. Depois de completar a sua formação em França, Ghilas, recorde-se, chegou a Portugal em 2010 para representar o Moreirense. Foi lá que se destacou ao ponto de ser resgatado pelo FC Porto, três anos depois. Seguiram-se passagens por Espanha e, mais recentemente, nas últimas três épocas, na Turquia.


Anos de menor brilhantismo, longe do fulgor alcançado nos palcos nacionais. A qualidade essa, assegura Castro, antigo médio do FC Porto, está lá. A garantia de quem partilhou o balneário com o ponta de lança argelino nas últimas duas temporadas com a camisola dos turcos do Goztepe.


«A qualidade está lá e é a mesma que demonstrou aquando da sua passagem de enorme sucesso por Portugal, sobretudo no Moreirense e também em Espanha. É um avançado muito possante, que segura a bola como poucos e com muitos recursos técnicos», disse a A BOLA o ex-médio dos dragões, que, confessou, ainda não falou com o atacante:

 

«Não falei ... mas um jogador que deixa a Turquia para voltar a Portugal é certamente porque as coisas não lhe estavam a correr bem e se encontra empenhado em voltar a encontrar-se e em dar um novo impulso à sua carreira.»

 

A terminar, Castro deixou uma certeza aos adeptos sadinos:  «O Ghilas é um jogador de enorme qualidade, um dos melhores avançados com quem joguei. Não sei como se encontra, mas se estiver bem a nível físico é certo que fará muito golos e será o goleador de que o Vitória precisa.»
 

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias