Zarco penalizado depois de queda com Miguel Oliveira

Moto GP 26-08-2019 08:41
Por Redação

Miguel Oliveira era 12.º à nona volta no GP da Grã-Bretanha quando o companheiro na KTM, Johan Zarco, tentou uma ultrapassagem por dentro da curva 14, provocando a queda de ambos. «Uma tentativa de ultrapassagem daquelas completamente suicidas, cujo desfecho não poderia ser outro», desabafou Miguel Oliveira, sem sequelas físicas do acidente, mas forçado a desistir pela primeira vez desde setembro de 2017.

 

 

O veredicto da Federação Internacional de Motociclismo castigou ainda no domingo o comportamento. «Condução irresponsável, provocando uma queda», concluíram os comissários, que castigaram Zarco com três lugares de penalização na grelha da próxima paragem do Mundial, a 13.ª, em San Marino. «Os pilotos devem conduzir de forma responsável, para não colocarem os outros concorrentes em perigo, seja na pista ou no pit lane [via das boxes]», pode ler-se no artigo 1.21.2 do regulamento do Mundial, a enquadrar a punição do francês.


Curiosamente, este incidente acontece poucos dias depois de entrevista de Hervé Poncharal ao jornal espanhol Marca, na qual escalpeliza o pedido de Johann Zarco de abandonar a KTM no final da época, um ano antes do fim do contrato. E admite que o estreante «Miguel Oliveira é a melhor opção» para substituí-lo, até porque tem terminado muitas corridas com melhores desempenhos em comparação. «Um desfecho triste. Quando percebi que tinha sido o Zarco a tocar-me, fiquei muito surpreendido, em particular por se tratar de um dos meus companheiros de marca. Dá para perceber que, claramente, há qualquer coisa que não está a correr bem na cabeça dele», defendeu Oliveira, «desapontado» com a situação,  porque havia «oportunidade real de voltar a terminar no top-10», à semelhança da corrida na Áustria.


Também o diretor da Red Bull KTM Tech 3 frisou que este incidente «não deve acontecer entre pilotos experientes, sobretudo a representar a mesma marca». Johann Zarco «pediu desculpa» ao português e ao responsável que, ainda assim, considerou a atitude «difícil de digerir». E reforçou: «Ainda era muito cedo e estava tudo sob controlo, com o Miguel a poupar os pneus para tentar terminar entre os 10 primeiros. A corrida é fruto de longas horas de trabalho e vê-la a terminar desta forma é uma pena.» 

 

Zarco pediu também desculpa nas redes sociais, desejando sorte ao piloto português nas próximas corridas.

 

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias