Jogadora sueca atira-se à Juventus por impor silêncio sobre Ronaldo

Itália 22-07-2019 11:45
Por Redação

Petronella Ekroth, jogadora sueca que na época transata representou a equipa de futebol feminino da Juventus, acusa o clube de Turim de impedir todo e qualquer comentário sobre o caso de alegada violação que envolve Cristiano Ronaldo.

 

«Estávamos proibidos de falar sobre o caso, tínhamos de ficar em silêncio e respeitar os valores do clube. Por vezes, tinha a sensação de estar numa prisão, não podia fazer tudo o que queria. Foi difícil», partilhou a defesa, de 29 anos, em entrevista ao Expressen.

 

«Aconteciam coisas estranhas. As mulheres estrangeiras não têm o mesmo tratamento que as italianas. Por vezes parecia que estava no Candid Camera… mas acabei por habituar-me», referiu.

 

Ekroth regressou entretanto ao Djurgardens, clube sueco que deixara há um ano para representar a Juventus.

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (85)

Últimas Notícias