Kevin Trapp dá preferência aos dragões

FC Porto 19-07-2019 12:54
Por António Casanova

Kevin Trapp está prestes a ser anunciado como reforço do FC Porto. O guarda-redes alemão, de 29 anos, que tem contrato por mais uma época com o Paris Saint-Germain, também é desejado no Eintracht Frankfurt, mas a sua preferência é assumir a sucessão de Iker Casillas.


A possibilidade de jogar na Champions League proporcionada pelo clube portista e a ilusão de poder acrescentar títulos ao currículo ajudam a explicar a manifestação de interesse revelada por Kevin Trapp em aceitar o convite dos dragões.
Depois de longa busca no mercado e da avaliação feita a outros potenciais candidatos a uma das posições mais sensíveis e relevantes de qualquer equipa, a SAD decidiu apostar todas as fichas no guardião do PSG, que na campanha passada esteve cedido ao Eintracht Frankfurt.


Senhor de estampa física altamente recomendável (mede 1,89 metros e pesa 84 quilos), Trapp é ainda dono de qualidades que o transformam num «guarda-redes de nível mundial», conforme avaliação feita A BOLA por Gonçalo Paciência, avançado português que esteve longos anos vinculado ao FC Porto e companheiro de equipa do alemão na temporada transata.


Eleito por Sérgio Conceição como grande prioridade para a baliza, o internacional germânico também terá ficado completamente seduzido pelo contrato de longa duração e vencimentos prometidos pela SAD azul e branca. Trocar o PSG pelo FC Porto a título definitivo não obrigará à redução da massa salarial: no emblema parisiense, Kevin Trapp ganha cinco milhões de euros brutos/ano e no dragão irá ganhar exatamente o mesmo.


O Eintracht Frankfurt, pelo contrário, ter-lhe-á acenado com um contrato de valores inferiores e aí começou a perder a corrida pelo alemão.


Nesta altura, falta ao FC Porto acertar os valores da transferência com o PSG. Os dragões confiam que os seis milhões de euros oferecidos para a aquisição do passe serão o bastante para selar um acordo que lhes permita apresentar Trapp como sexto reforço da nova época.

 

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (25)

Últimas Notícias