ABB do português Hélder Duarte trava grande Ferroviário na Taça

Moçambique 17-07-2019 18:31
Por Alexandre Zandamela, Maputo

À partida, podia parecer favas contadas para o Ferroviário de Maputo, a avaliar pelo seu histórico e grandeza, ante a nóvel formação da Associação Black Bulls. Porém, a verdade é que a equipa treinada pelo português Hélder Duarte impôs um empate (0-0) aos locomotivas, em desafio da primeira “mão” dos quartos-de-final da Taça de Moçambique em Futebol, realizado esta quarta-feira.

 

Tendo como palco o campo do Afrim, na Machava, casa do Black Bulls, o jogo acabou resultando num grande espectáculo de futebol, com os jogadores dos dois conjuntos a baterem-se com galhardia em busca do golo, que, no entanto, teimou em não acontecer.

 

Apesar de tudo, o Ferroviário de Maputo, nomeadamente nos minutos finais da contenda, mostrou-se mais adulto e com melhor frescura física, mas o Black Bulls, do Campeonato da Divisão de Honra, Zona Sul, defendeu-se a valer, adiando a decisão de quem segue para as meias-finais para o encontro da segunda “mão”, no Estádio da Machava.

 

Verdadeiramente em grande esteve o Textáfrica do Chimoio. Em dia de festa por ocasião do aniversário da capital provincial de Manica, os fabris da Soalpo golearam o Clube do Chibuto por 4-0, e só uma hecatombe, no terreno dos guerreiros de Gaza, os pode afastar da Taça de Moçambique.

 

Equilibrada e com o vencedor da eliminatória ainda uma incógnita, foi a partida havida na pedreira da Bela Vista, onde o Ferroviário de Nacala recebeu e venceu a União Desportiva do Songo por uma bola sem resposta.

Na derradeira partida do dia, o Desportivo de Maputo impôs-se à Liga Desportiva de Sofala, da Divisão de Honra, Zona Centro, por 2-0.

 

Resultados:

Black Bulls-Ferroviário de Maputo,                                        0-0

Ferroviário de Nacala-UD Songo,                                           1-0

Textáfrica do Chimoio-Clube do Chibuto,                              4-0

Desportivo de Maputo-Liga Desportiva de Sofala,                 2-0

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais

Últimas Notícias