António Silva Campos quer evitar empréstimos dos ‘grandes’

Rio Ave 03-07-2019 15:56
Por Redação

O presidente do Rio Ave acredita que tem soluções no atual plantel para lutar pelos objetivos definidos para a temporada 2019/20 sem recorrer a jogadores provenientes dos três ‘grandes’, por empréstimo.

 

«No ano passado tivemos e fomos bem-sucedidos, mas dificilmente se irá repetir. Queremos os melhores, mas que sejam ativos nossos. O empréstimo é um recurso. Temos soluções para, se possível, os evitar», afirmou em declarações aos jornalistas após o treino desta quarta-feira, o terceiro da pré-temporada.

 

António Silva Campos explicou ainda como pretende ‘atacar’ o mercado neste defeso: «Os reforços serão cirúrgicos. Neste momento, saíram três ou quatro jogadores de grande qualidade e os que vierem têm de ter essa qualidade. Não nos vamos precipitar, pois o mercado ainda está um pouco fechado, ainda há competições a decorrer. Temos jogadores referenciados, estamos atentos, e mais dia menos dia iremos chegar a acordo com eles.»

 

O líder do clube vila-condense confirmou que as negociações para a venda do guarda-redes Léo Jardim estão adiantadas: «O Rio Ave é um clube vendedor, temos o nosso orçamento, temos de vender ativos. Léo está no mercado, tem sido muito solicitado por grandes clubes e, nesta altura, estamos na fase final do negócio. Dificilmente ficará no plantel. Pode ir para o Mónaco, mas há outros clubes interessados e teremos que decidir bem. Será um encaixe financeiro forte, pois fez uma grande época que o valorizou bastante. O Rio Ave começa a manter a tradição de ter sempre bons guarda-redes e fazer bons negócios, não é coincidência. Passou-se com o Oblak, Ederson e próprio Cássio, com 38 anos fez um grande contrato. Qualquer guarda-redes que venha para o Rio Ave pode correr o risco de se valorizar muito e, por inerência, o clube também sai valorizado, tanto desportiva como financeiramente.»

 

Sobre a possibilidade de Gil Dias entrar no negócio e chegar aos Arcos cedido pelo Mónaco: «Ao vender Léo queremos contrapartidas. Uma delas poderá ser a cedência de jogadores, mas com qualidade, seja o Mónaco ou outro clube qualquer. O Gil Dias poderá ser um dos pressupostos, mas existem outras possibilidades.»

O FUTURO COM O NOSSO PASSADO


Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo de qualidade que se faz da grande história, da investigação e da grande reportagem – nós temos esse jornalismo (o jornalismo que fez com que se falasse de A BOLA como a Bíblia) para lhe continuar a dar.

Porque A BOLA não quer que o jornalismo deixe de ser o jornalismo do texto criativo e sedutor e da opinião acutilante que não se faz de cócoras ou de mão estendida – nós temos esse jornalismo para lhe continuar a dar…

… e para nos ajudar a manter e a melhorar esse jornalismo sério e independente com o timbre de A BOLA,

Junte-se a nós nesse novo desafio ao futuro, tornando-se nosso assinante.

ASSINE AQUI

A Edição Digital de A Bola

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias