«Esta temporada na Europa serviu-me de lição»

Brasil 25-06-2019 06:59
Por João Almeida Moreira

Philippe Coutinho foi perguntado sobre o significado das suas múltiplas tatuagens mas escolheu mostrar apenas uma - «nunca deixe de sonhar» está inscrito no braço esquerdo do médio da seleção brasileira e do Barcelona. Do Barcelona, sim, porque dada a presença de imprensa espanhola na conferência de imprensa de segunda-feira no centro de treinos do Grêmio e os rumores de mercado falou-se muito de Europa na Copa América.  


«Foi uma temporada não tão boa no clube, sem dúvida nenhuma, mas que fique claro que o meu objetivo é sempre jogar muito mais, que sirva de exemplo para eu me concentrar ainda mais e trabalhar ainda mais, lá e aqui na seleção», disse.

 

A seguir falou também do compatriota Neymar e do companheiro de Barça Lionel Messi, a propósito do aniversário do argentino: «Sim, mandei mensagem, nós temos um grupo de WhatsApp no Barcelona, comunicamos por ali sempre, sobretudo nestes dias de aniversário de uns e outros, é um prazer, uma honra jogar ao lado dele, e fora do campo é um cara super simples», afirmou o camisa 11 da seleção.

 

«Se nesse grupo falamos de Neymar, não, não...?», riu-se. «Se ele está no grupo? Não, é só de jogadores atualmente no clube», riu-se novamente.


Mais Europa, mesmo que Coutinho tenha sublinhado uma, duas, três vezes que só queria falar de Copa América: «Se o Cebolinha está preparado para a Europa? Mais do que preparado. O Arthur? É um grande craque do Barça. Griezmann, Daniel Alves? Ótimo que se fale deles no clube, ótimo jogar ao lado de grandes jogadores», prosseguiu o atleta cuja saída de Camp Nou vem sendo especulada.


Sobre a Copa América disse que o padrão que a equipa quer manter «é o do jogo do Peru», que apesar de criticado, Fernandinho, o substituto do lesionado Casemiro, «é um líder e um grande jogador».


 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias

Mundos