Torres fala sobre o fim da carreira: «O respeito de toda a gente é o melhor troféu»

Espanha 11:50
Por Redação

O avançado espanhol Fernando Torres esteve em conferência de imprensa na madrugada deste domingo, em Tóquio, onde explicou as razões que o levaram a pendurar as botas aos 35 anos.  O ex-colchonero falou durante cerca de 90 minutos para os 300 jornalistas presentes no Hotel Imperial.

 

«Decidi que a minha retirada oficial será no dia 23 de agosto na partida entre Sagan Tosu e Vissel Kobe. Não pode ser mais icónica a minha despedida do que fazê-la perante os meus grandes amigos Andrés Iniesta e David Villa. Juntos vivemos a etapa mais importante da seleção espanhola. Será um dia muito emotivo e vou despedir-me com muita alegria», começou por referir o ainda jogador do Sagan Tosu, antes de revelar que se sente «motivado» para os últimos jogos da sua carreira: «Vou trabalhar muito durantes estes dois meses, como sempre, sendo o primeiro a chegar ao treino e dos últimos a sair. Vou dar tudo em cada jogo e em cada treino porque serão os últimos da minha carreira. Quero ajudar a minha equipa a garantir a permanência.»

«Já vejo o momento em que não vou estar ao nível e que devia estar, por isso, tomo decisão de me retirar e faço-o com a consciência tranquilo», acrescentou.

 

No que diz respeito ao futebol japonês, o jogador espanhol qualificou a experiência como «emocionante» e aproveitou para falar no futuro: «Desfrutei muito ao jogar a liga japonesa. Foi uma experiência emocionante para mim. Foi um grande e difícil desafio, mas acho que tenho estado bem. O presidente Takehars deu-me a oportunidade de continuar ligado ao clube. O Sagan Tosu tem potencial para ser um grande clube no Japão e ser conhecido no mundo. Vamos trabalhar juntos para conseguirmos atingir isso.»

 

No final, o internacional espanhol assegurou estar «orgulhoso» por todo os respeito que conseguiu conquistar por parte do mundo do futebol.

 

«Depois de ver a reação de todo o mundo do futebol, companheiros, rivais...Ganhar muitos títulos é bom, mas prefiro todo este respeito. Estou orgulhoso daquilo que dei ao futebol porque o futebol deu-me tudo. O respeito de toda a gente é o melhor troféu. Cada passo que dei na carreira foi bom e voltaria a dá-lo. Não mudaria nada do passado. No Liverpool vivi momentos inesquecíveis, mas os três anos mais importantes da minha carreira aconteceram na minha segunda passagem pelo Atlético. Foram os mais emotivos», rematou.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias